23 novembro 2007

Testemunho: Amas

Há mais de 25 anos que as Amas Enquadradas em Instituições Privadas,(IPSS) Misericórdias, Segurança Social passam recibos verdes.

- As Amas são recrutadas e seleccionadas pelas Instituições de Enquadramento;

- As Amas são submetidas a um período experimental de trabalho com crianças sob a orientação de um técnico, período este que integra também formação teórica;

- Às Amas são impostas directrizes de procedimentos, apoio técnico das Instituições de Enquadramento, formação profissional, instruções relativas à sua actividade;

- As Amas são sujeitas a avaliação por parte das Instituições de Enquadramento

- As Amas estão vinculadas a um número máximo de 4 crianças;

- As Amas efectuam o pagamento mensal à Segurança Social;

- O equipamento e material necessários para o acolhimento das crianças é fornecido pelas Instituições de Acolhimento e pelas famílias;

- A inscrição das crianças, bem como a sua admissão é feita na Instituição de Enquadramento, o regime permanência das crianças na ama é estabelecido entre a Instituição de Enquadramento e os pais das crianças, de acordo com os horários de trabalho destes, trazendo para a ama a obrigatoriedade de um horário de 12 horas diárias;

- A retribuição mensal das Amas, é assegurada pelas Instituições de Enquadramento e actualizada anualmente, por Despacho do Ministro do Trabalho e da Solidariedade em conformidade com o Artº14 do Dec-Lei 158 / 84, que rege esta actividade.

Por todas estas razões, as Amas dependem das Instituições e passam recibos FALSOS RECIBOS VERDES!

A. P. R. A. - Associação dos Profissionais no Regime de Amas

8 comentários:

Anónimo disse...

Obrigado colega por ser a voz da nossa razão
Paula Melo

Paula Melo disse...

Obrigado colega por ser a voz da nossa razão

Anónimo disse...

COLEGAS E NOSSO DEVER DEIXAR O NOSSO COMENTARIO PELA VOZ DA RAZÃO.SOU MAIS UMA

Maria Julia disse...

Muito obrigado por divulgarem esta situação, já fizemos uma manifestação em Lisboa, já enviamos
petições para o provedor de justiça, para o primeiro ministro, presidente da republica, ministro da segurança social,
Já passo recibos verdes desde 1990
todos à segurança social, que raio de pais é este onde o proprio estado compactua com recibos verdes á mais de duas decadas.
Estou indignada e farta de politiquices, nas proximas eleições irei votar em branco por não acreditar já nos nossos politicos e na sua boa vontade.

Maria Julia
Viana do Castelo

Anónimo disse...

olá sou mais um nesta país a trabalhar como ama e a recibos verdes.
Será que é justo depois de tanta dedicação as crianças do nosso país depois de sermos mães ninguem faz nada por nós e nem sequer das amas deste pa´ís se ouve falar.
Senhores politicos vamos por um ponto final aos recibos verdes.
Quem tem duas crianças recebe 168.96 por mês e por cada e tem que pagar 150 a segurança social com um filho menor e o resto das despesas com que ficamos para dar de comer as crianças de quem tomamos conta.
Pensem nisto porque é a realidade do nosso país..........

katia_murta disse...

E uma vergonha! trabalhar para quecer? gostava de ver um poltico a sustentar uma familia com 400 euros.
Os recibos verdes poderiam ser usados mas de forma diverente com a protecção da s.s. e ordenado mini9mo garantido as amas, nem que fosse uma base de 300 euros ja ajudava. Se os CIGANOS recebem tudo e nunca fizeram descontos para este Pais... Tive um filho e como era nova e nunca tinha trabalhado nem 1 euro me deram. pouca vergonha.

Madalena Nunes disse...

Desde já agradeço pelo vosso esforço em tornar publico esta vergonha que se dá o nome de recibos verdes.


Trabalho faz cinco anos como ama a passar recibos verdes e encontro-me numa situação que dá vergonha.

Neste trabalho, nos as amas trabalhamos a ganhar o vencimento que sai em diário da republica no ano antes.
No fim de cada ano recebemos os retroactivos respectivos ao valor que é actualizado nesse mesmo ano.

Em Dezembro de 2008 saiu uma nova lei em que a renumeraçao da alimentaçao das crianças seria consoante o escalão em que estão inseridos na segurança social. Ou seja, no 1º e 2º escalão seria um determinado valor e os do 3º,4º e 5º escalão seria metade do valor dos escalões acima referidos.
(Não sei quem pensou nesta ideia de que umas crianças tinham metade da fome das outras!!!)

Desde Dezembro de 2006 que estamos a receber o mesmo valor de alimentação, sem retroactvos e sem actualizações.Os valores já sofreram modificaç~eos em 2007, em 2008 e em 2009.
Agora qual o meu espanto em Setembro de 2009 o meu recibo de vencimento vem com o aumento previsto de 2009 em diario da republica mas os acertos dos retroactivos nem ve-los.Tamto da alimentação das crianças como do ordenado.

Madalena Nunes
Grandola

Anónimo disse...

Sou ama há 30 anos, não procurei esta situação, mas tinha chegado das ex-colónias e precisava trabalhar. Era ajudante de guarda livros, mas não consegui emprego na altura e, para criar os meus filhos dirigi-me à SS. a pedir ajuda.Fui quase das primeiras amas em Braga, fiz um estágio num infantário durante um mês e comecei a trabalhar. Passou de tudo pela minha casa. Pais amorosos, cuidadosos, negligentes, esquizofrénicos, mas para mim as crianças eram tratadas todas do mesmo modo. Chorei muitas vezes ao pensar que quando saíssem, que seria delas? mas alegrei-me outras tantas, ao cruzar com alguns, hoje com vinte e tal anos e sabê-los já formados.
Neste momento estou desiludida com a SS. Nunca tive subsídios nenhuns mas sempre paguei os impostos, cortaram-nos na alimentação das crianças, temos de trabalhar 12 horas, isto mais parece escravatura. O resto está descrito por outras amas que estão a passar o mesmo que eu. Dei parte da minha vida neste serviço, mas vejo que vou acabar sem nada a não ser a alegria de ter contribuido para que algumas crianças fossem felizes