09 outubro 2007

Parabéns, Espanha!

O FERVE - Fartos/as d'Estes Recibos Verdes congratula os/as trabalhadores/as de Espanha pela vitória alcançada!

Hoje, segunda-feira, dia 8 de Outubro, os/as trabalhadores/as independentes/as de Espanha assistiram a um momento de viragem na sua luta de anos! Mais de três milhões de pessoas poderão usufruir de subsídio de desemprego, seguro face a acidentes laborais ou subsídio de maternidade e paternidade.

Eis o link para a notícia do El Pais:

6 comentários:

Anónimo disse...

Não posso deixar de ficar espantado com a força dos lobbies. Em Espanha foi mais fácil e rápido legalizar o casamento entre homossexuais do que aprovar esta lei. Tardou mas foi...
Por cá, vão-se abrindo aquaculturas da Pescanova, que vão criar 200 novos postos de trabalho (precário, diga-se de passagem)(UAU, 200 postos!!! AMAZING), barragens e túneis de metro. Para quando o TGV e o novo aeroporto para eu me pôr andar daqui pra fora!!!

Anónimo disse...

Boas... Hoje (09/10/2007) veio publicado um artigo no "Público" dando conta da acção de 2 agentes não fardados da PSP que retiraram de um gabinete sindical 2 comunicados, com informações relativas a um protesto contra o primeiro-ministro. Este tipo de acções por parte das autoridades reflectem a natureza fascista do Estado que se começa a instalar no sistema. Perante este tipo de acções não há petições/manifestações que valham... Relembro que o pacote de leis laborais vai ser aprovado em breve... É preciso mais ACÇÃO. Parabens aos colegas espanhóis (em Portugal será que as coisas se passariam da mesma maneira? com os resultados que os colegas espanhóis conseguiram?...). Bem haja. Liberdade Sempre. Eht Refrus (hextenz@hotmail.com)

Margarida Rolão Ferreira disse...

É de louvar o espírito de comunidade na terra de "nuestros hermanos". Sei também que Portugal tem esse espírito e essa capacidade. É sempre uma luta cruel e longa, mas pelo menos é de copiar o modelo. Portanto o que interessa é começar a arrecadar assinaturas de norte a sul e fazer muitooooooooooooooooooo barulhoooo!!! Contem comigo!

(margarida_srfc@hotmail.com)

Filipe Texugo Teixeira disse...

Ah pois é...

Prescrevo a tudo o que foi dito acima. Encontram-me em www.el-texugo.deviantart.com

Anónimo disse...

Pode ser que o Sócrates também siga o exemplo! ele tem copiado várias coisas dos outros paises, e esta era fundamental!
Mas diz no post que passaram ter entre outras coisas, direito ao subsidio de maternidade, mas as mulheres portuguesas a recibos verdes tem direito, aliás é a unica coisa a que temos direito...

Micas10 disse...

Parece que se presume que um trabalhador independente nunca fica desempregado involuntariamente, quando “deita abaixo” a sua inscrição nas Finanças é porque quer, mesmo que tenha “clientes” para os seus serviços e tenha ficado com rendimentos baixíssimos ou nulos. Isto é, a definição de desemprego involuntário é baseado na situação formal e não na situação economicamente substantiva de baixos rendimentos.