25 janeiro 2010

Novo vídeo de divulgação da petição

Carvalho da Silva, Sandra Barata Belo, Chullage, Diana Andringa e Miguel Guilherme apoiam a petição "Antes da Dívida Temos Direitos!", pelos direitos nas contribuições para a Segurança Social das/os trabalhadoras/es a falsos recibos verdes






A petição "Antes da dívida temos direitos!" continua a recolher assinaturas e a juntar vozes pela exigência inadiável de garantir justiça nas contribuições para a Segurança Social e o direito a contratos de trabalho para as centenas de milhar de trabalhadores e trabalhadoras a falsos recibos verdes.

Os movimentos que organizam esta campanha lançam hoje um vídeo onde são apresentados testemunhos de apoio à petição. São cinco personalidades amplamente reconhecidas em diversas áreas da vida social: Manuel Carvalho da Silva, Secretário-Geral da CGTP, Sandra Barata Belo, actriz, Chullage, Músico e activista contra a exclusão e pelos direitos dos imigrantes, Diana Andringa, Jornalista, e Miguel Guilherme, actor.

São neste vídeo expostas formas diferentes e complementares de entendimento e de apoio à iniciativa. São testemunhos que muito contribuem e acrescentam significado a uma campanha que, organizada por diversos movimentos de trabalhadores precários a nível nacional, está a ter o alcance de propor uma solução concreta para o problema de tantos milhares de trabalhadores e trabalhadoras. O apoio destas figuras de relevo na sociedade portuguesa renova a nossa perspectiva de contribuir, com esta iniciativa, para gerar o debate com vista a obter justiça na Segurança Social para tanta gente.

Somos cada vez mais: a petição recolheu já cerca de 10 mil assinaturas, tanto online, como no contacto directo na rua. Está a ser uma enorme experiência e mais um passo importante na luta pelos direitos no trabalho, num momento em que o número de trabalhadores sujeitos às mais diversas formas de precariedade não cessa de aumentar.

5 comentários:

Manuel Pereira disse...

Não se esqueça que se utiliza os ditos Recibos, Passa a ser patrão de si próprio.
Como tal o seu vencimento deverá ser o dobro:
Só recebe 11 vezes e não 14 meses(menos 3 meses); na seg social terá que pagar 11%(trabalhador) + 24%(patrão);logo + 1/4(menos 4 meses).
-Terá que pagar a quem o substitua nas férias (+ 1 mês de despesa).
Despesas admnistrativas; de fardamento e equipamento de protecção pessoal.

Tudo Somado é outro tanto como o seu vencimento Anual.

Posto isto para trabalhar a Verde exija o dobro do Vencimento

Diogo Dias disse...

quanto a este post devo dizer simplesmente: é ridículo.
a exploração, supostamente, abolida há já muito tempo não se verifica, e ainda existe muito engano e falsa igualdade.

tive conhecimento deste blog através do "ás 5 prá meia noite" e ainda bem, porque aparentemente os recibos verdes vão ser uma realidade na minha vida daqui a uns tempos devido à minha futura profissão e apoio totalmente esta luta.

Anónimo disse...

Parabens mais uma vez pela iniciativa. Já dei o meu contributo na petição e aguardo com muita Ansiedade a primeira manifestação (e agora com alguma ironia) a primeira greve geral do sector privado do nosso país. Sou Verde há 14 anos e partilho das mesmas preocupações.
GREVE GERAL DO PRIVADO!!!!!!!!!!!!
RM Almada

Anónimo disse...

Esta greve geral dos Recibos Verdes, que dizem ser do privado, iria afectar grandemente o sector Público! é o estado um dos grandes contratadores a recibos

Anónimo disse...

por isso mesmo está na hora certa para por a máquina a trabalhar...