19 maio 2009

Testemunho: arquitectura


Sou arquitecta, licenciada há cerca de 5 anos. Era um sonho desde miudinha, que depressa se tornou um pesadelo...

Comecei por fazer um estágio não remunerado, praticamente obrigatório e dado generosamente por exploradores, que nada mais querem do que subir na vida à custa das fragilidades do sistema e de quem ainda pouco sabe da vida propriamente dita.

Findo o estágio, e já com o titulo de Sra. Arquitecta, tive a "felicidade e a sorte" de arranjar emprego a recibos verdes. Estou nesta empresa há 3 anos a passar falsos recibos verdes, a cumprir o horário de um trabalhador normal, e todos os requisitos de uma pessoa contratada, inclusivé até mapas de horas tenho de assinar.

Lido constantemente com descriminação sexual, com chantagem emocional e desconto cerca de metade do que ganho para o Estado, para ter direitos....e pergunto eu: quais direitos? Não posso ficar doente, porque me descontam no salário, não posso ser mãe, porque não tenho como sobreviver sem ganhar... vivo com medo, ainda assim de ser despedida porque não tenho subsídio de desemprego, e ainda recebo 11 meses, quando o normal são 14.

Juntando a tudo isto, temos agora aliada a "CRISE" em que todos temos que dar o máximo e trabalhar mais e mais para que ninguém tenha que ser dispensado, uma forma singela de ameaçar, chantagear e explorar.

Que mais posso eu querer...se trabalho como os outros e cumpro com todos os deveres e mais alguns, e estes são os meus direitos, ou seja, nenhuns!!!

Apenas consigo olhar para a frente e ver um futuro brilhante....em que por este andar, nunca vou ter a minha própria vida, uma vida normal, mas deve ser pedir muito!!!

14 comentários:

Anónimo disse...

Ibdem aspas aspas. Maternidade... quando, se nem a uma consulta médica consigo ir? E trata de trabalhar também ao fim-de-semana, e ganhar metade de quem trabalha de vez em quando...

Anónimo disse...

e eu que me "despediram" e ao mesmo tempo, o gabinete onde trabalhava apresentou uma candidatura ao IEFP para poder receber 3 estagiários do fanástico programa de incentivo ao EMPREGO INOVJOVEM!O Gabinete tem,ou não tem trabalho?! Disseram-me que eu ia ser dispensado pois não havia trabalho para mim, mas afinal....

Anónimo disse...

Identifico-me com o que aqui foi descrito e o problema é que já ando nisto há 6 anos e não vou para nova. Pergunto se valerá a pena adiar indefinidamente a vida por um trabalho sem direitos.

armando disse...

Cara arquitecta,
trabalho há 12 anos em arquitectura paisagista, 8 dos mesmos na mesma empresa. sempre a recibos verdes.
8 anos de recibos verdes na mesma empresa, na qual tenho um horário fixo, extrapolado por vezes para 10ou mais horas diárias, fins de semana incluídos.
como gratificação, um recibo verde no final de cada mês. prometo que se algum dia venha a ficar incapacitado, arrastarei a minha cama para a porta do atelier.
cumprimentos

anónimo disse...

É verdade!!!Sinto o mesmo.
Andamos nós uma vida inteira a estudar, para termos um futuro melhor, fazendo sacrificios juntamente com quem nos apoia e suporta para que sejamos alguém.
Para quê?
Onde está o futuro?
Onde estão os direitos?
Quando vamos ter a nossa vida, quando vamos poder ser pessoas normais e termos a nossa independencia,a nossa estabilidade, para podermos realizar o sonho de qualquer mulher, casar e ser mãe...desta forma nunca!
VIVEMOS NUM PAIS DE HIPOCRISIA E DE FAZ DE CONTA, QUE SÓ NÃO VÊ O QUE NÃO QUER, POIS AS SITUAÇÕES ESTÃO DIANTE DE TODOS OS OLHARES!!!!!
É triste, muito triste...e chegamos a um ponto em que nos sentimos cada vez mais fragilizados, deprimidos, e sem forças, porque não temos alternativas, ficamos encurralados numa situação que não temos como mudar, e acabamos por nos sugeitar a muito tipo de coisas, porque precisamos de trabalhar e ganhar dinheiro para sobrevivermos...embora que cheguemos a um estado, em que fazemos tudo praticamente de uma forma mecânica, pois não há, nem pode haver motivação para nada.

Revoltado disse...

infelizmente vivemos num pais onde a internet, Mac Donnalds e empréstimos para um Honda Civic são fáceis, logo como o brasileiro diz "Português chora muito de barriga cheia", então porque ter pena deste povo? Choram e choram mas para agir não estão cá, a revolução de 25 de Abril já foi e agora estão todos GLOBALIZADOS, patrões mandam e nós pedimos desculpa, lá vamos nós votar PS ou PSD novamente ou então ficamos a descansar e a aproveitar o domingo.

Quem estiver bem que vá votar, que eu não acredito na politica.Sarcasmo?

Anónimo disse...

Infelizmente tb sou arquitecto.
Estou exactamente na mesma situação!
Há 6 anos.

Ganho 1000e
-200e seg.social
-200e iva
-200e retenção na fonte
=400e

Ainda tenho de pagar as cotas para os malandros da Ordem que nada fazem por mim.

Como se isto não chegasse agora andam por ai os meninos das Finanças a brincarem ás multas com a declaração anual de IVA.

Já nem sei se entregue este ano ou não!

Por Favor!

Só vejo subsídios para todos os que não trabalham.

Isto é a caça ao trabalhador.

Tenham piedade de nós!

Anónimo disse...

Não adiem os vossos projectos, vossos sonhos por causa da precaridade laboral, fiz isso e arrependi-me. Há coisas que se perdem no tempo e porquÊ? PORQUE ESTAVA A SER ESCRAVIZADA COM JURAS DE MELHORIAS E AINDA NÃO TINHA ABERTO OS OLHOS...nem melhorias nem nada....mas o trabalho ficou todo feito, pois é.

Anónimo disse...

identifico-me com tudo que aqui foi dito!Também sou arquitecta e desde que terminei o meu curso faz 3anos que procuro trabalho, alguém que me valorize e que me respeite profissionalmente!!infelizmente n me pareçe nada fácil,começo por colaborar nuns trabalhitos aqui outros acolá mas simplesmente sou usada explorada e mal remunerada!!e isto se chegar a receber o acordado,de forma apalavrada!! continuo numa situação precária e sinceramente n vejo um futuro enquanto o mercado de trabalho estiver todo minado de exploradores que vivem a custa dos estagiarios!!Mas uma coisa podemos todos nós ter a certeza, a arquitectura para alguns é uma forma de se ganhar muito muito dinheiro!!Agora já não estarei tão certa se a podemos caracterizar como arquitectura, porque isso já não calha a todos!!
Infelizmente ja me passou pela cabeça que o sonho que tive de pequenina me saiu muito caro,a mim e aos meus pais claro!!Será que valeu a pena??N teria sido melhor acabar o secundário e ir trabalhar para um shopping??Por esta altura ja teria alguns direitos(melhor que nenhuns), algum dinheiro no banco e podia pensar em ter vida própria,independente!!Mas não, continuo nesta vida que nem pa frente nem pa trás e a espera que talvez um dia me apareça um padrinho, mas daqueles com força e poder!!Talvez ai com a utilização da nova moda portuguesa, a cunhogracia, ja a minha vida melhor...!!RESTA-ME AGUARDAR E TER MUITA MUITA PACIÊNCIA..

Revoltado disse...

"!!RESTA-ME AGUARDAR E TER MUITA MUITA PACIÊNCIA.."

infelizmente é o que o sistema te obriga a pensar, e se em vez disso te revoltares??? Tentar combater a "cunharia", sei que a internet é um meio onde as pessoas se podem exprimir sem sentir represálias ou qualquer sentimento de perseguição, demonstra a tua revolta, não tenhas paciência e diz o que te vai na alma sobre o assunto, temos que nos juntar TODOS.

Se não tens fé na politica faz o favor de ir votar no próximo dia 7 contra PS e PSD, vamos criar uma comunidade contra este Sistema, VAMOS NOS UNIR CONTRA estas barbaridades, desculpem a falta de raciocínio destes comentários so que a "raiva" é tanta que não consigo pensar correctamente...

Anónimo disse...

apesar de estar na area da saúde, sou fisioterapeuta há 5 anos, estou em igual situação.com as mesmas dificuldades, as mesmas angustias,sem direitos sociais e os mesmos falsos recibos verdes...
nunca pensei que quando fui para a faculdade eu e todos os jovens da minha geração, de varias áreas, estivessemos todos assim, dependentes de exploradores e ver a nossa juventude ir pelo cano abaixo... nao podemos fazer quaisquer planos...pois a qualquer momento além de irmos para a rua...nem direito ao subsideo de desemprego temos...
eu estou farta de esperar que chegue de facto uma proposta de contracto, pois onde trabalho, falta de trabalho nao há, nao querem é fazer contractos a ninguem é fisios estagiarios assim como enfermeiros...e fazem a vida assim á conta dos estagios...
estou farta de esperar por melhores dias!! a tal cunha que não tenho...
a falta de sorte...
os anos passam e o sonho de ser mae fica para trás...
somos tantos nesta situação!!
REVOLTEM-SE!!!
vamos nos juntar todos!!

João disse...

Pá ninguém quer fazer um "Partido dos Escravos" para tomar o poder?

Era fixe eu até me voluntariava para crucificar uns patrões na Avenida Marginal.

Anónimo disse...

também sou arquitecta e passei pelo mesmo. recibos verdes.. claro!!!sabem quanto ganham um arq. dono do seu atelier? pelo menos 5000E por mês, ou mais. Quanto paga aos seus trabalhadores? liquidos, 500E?
mas sabem o que mais me surpreende? não são os donos dos ateliers que tentam ficar ainda mais ricos...mas sim a passividade e submissão dos trabalhadores...não têm outra hipótese, eu sei.. eu não consegui suportar esta situação e fui-me embora para um qualquer país da EU, onde existe dignidade e respeito. sacrifiquei amigos, familia, vida, sol e praia, é verdade, mas prefiro tudo isso a ser espezinhada todos os dias. é a minha forma de luta, já que para mim, nem o BE representa uma solução. Os jovens arq. portugueses não se revoltam, mas não é por terem medo, mas sim porque lá no fundo, estão à procura da primeira uma oportunidade de fazer o mesmo.

lu disse...

Cara colega!
Realmente a sua situação é mais um testemunho da revolta e indignação pela precariedade. Encontro-me na mesma situação embora recentemente tenha aberto os olhos. Tenho a sorte de poder tomar outro tipo de iniciativas, pois tenho companheiro de vida com ordenado fixo e emprego estável, não só por isso, mas também, iniciei um processo de braço de ferro com o patrão. Não foi fácil perder o "medo", mas uma coisa lhe digo, este só se perde uma vez e vale a pena. Estou-me dedicando a uma nova actividade que me vai dando algum para pagar contas, e neste preciso momento tenho a faca e o queijo na mão. Tive que recorrer a situação extrema, para que de alguma forma tivesse garantias de receber salários em atraso... e essa garantia passou por trazer servidor da empresa, sem ele o patrão não faz nada, nem sem mim... Durante anos andou a ganhar a custa do meu trabalho, promessas e mais promessas e nada vi. REVOLTEM-SE que vale a pena... Deixei o medo de lado e neste momento prefiro deixar a arquitectura de lado e ganhar de novo a minha dignidade, trabalho a contractos de pouca duração em áreas diversas, mas a mim não me espezinham mais... acabou-se... agora só luta... Portanto aconselho-a a fazer o mesmo, perca o medo, e faça algo já hoje...

Lu