07 outubro 2008

Testemunho: Instalador de TV por cabo

Sou técnico televisão por cabo, ao serviço de uma empresa, que se encontra ao serviço de outra, que por fim se encontra ao serviço de uma das operadoras, existentes no nosso país. Como tal, trabalho a recibos verdes.

Já tentei, por várias vezes, ser passado a contrato, mas a resposta é sempre a mesma:
- Não dá agora, vamos pensar nisso, talvez se possa fazer…

O meu trabalho é, basicamente, avarias (piquete) e instalações de rede televisão, na casa de clientes.

O horário é, de uma forma geral, das 08 horas às 22 horas. No caso dos piquetes, temos três horas, a contar da hora em que o recebemos, para o realizar o pedido, se não somos penalizados.

No caso das instalações, temos uma hora e meia, a contar da hora da marcação com o cliente, para a realizar podendo ser prolongado, se o trabalho se tornar moroso. Caso o prazo estipulado, seja em qualquer dos casos ultrapassado, somos penalizados.

O local de trabalho é em vários pontos de uma determinada área de acção. Temos a obrigação de estar às 8 horas no escritório e armazém da empresa para levantar as ordens de trabalho e consequente equipamento (aparelhos electrónicos como boxes, modems) para a realização do mesmo.

Como ferramentas de trabalho, tenho de possuir uma viatura comercial com escada e ferramentas de mão apropriadas, para a função que, como é óbvio, tenho de ser eu a pagar.

Trabalho aos fins-de-semana e feriados e tenho uma folga semanal, que posso ser eu a designar, desde que avise com antecedência a entidade empregadora.

A remuneração é feita ao trabalho concluído com sucesso, sendo que um insucesso não é remunerado.

Não tenho subsídios nenhuns, nem quaisquer outros benefícios.

Tenho trinta e poucos anos, sou casado e tenho filhos e, como não vejo futuro nenhum nesta minha situação, ando à procura de trabalho onde me façam um contrato, pois estou cansado disto.

Onde estou, ganho mais do que com um contrato, mas em contra partida, também tenho despesas de telefone e de combustível, para não falar dos impostos que são mais altos. Ou seja, acabo por ganhar o mesmo dinheiro para casa que como se estivesse a contrato.

Estão muitos outros técnicos na mesma situação.

6 comentários:

Anónimo disse...

Não sabia que vocês também estavam a recibo verde. Fogo :(

Anónimo disse...

Estou é para saber quem não está a recibos verdes!

basilio disse...

Quem não esta a recibo verde trabalha para uma ETT, tudo descartavel! Já chegamos ao cumulo de ter trabalhadores temporários ao balcão e na caixa da Caixa Geral de Depósitos sem qualquer formação. Sinceramente emigrar esta complicado, acho que mais vale ir fazer um part time no Jumbo sempre é mais honesto....

Cumps

Anónimo disse...

encontrei este blog na internet, estou em BH,MINAS GERAIS, BRAZIL,situação identica a de voces, pior, a empresa a qual presto serviços foi vendida para uma grande empresa de telefonia , estamos aqui esperando o fim de nossa atividade e na eminecia de sermos contratados por uma empreiteira,o qual não vale a pena em função de valores pagos.

silva disse...

Assim como estão os senhores por aí, nós aqui em São Paulo/Capital temos os mesmos problemas e pior é somos registrados porëm tudo que colocado em holereth nos é descontados, e pior não temos férias se ficarmos um dia parado, é descontado diária do carro, já esta na hora de nós nos UNIRMOS contra estes empresários que só querem sugar nosso SANGUE.E do governo rever estes contrados destas empreiteiras que procuram bular todo o sistemas da CLT.SILVA

Anónimo disse...

Bom dia
Ola eu sei que este topico é de 2008 e tem quase 10 anos, mas é que eu gostaria de saber como posso ser um técnico credenciado Nós, para que possa trabalhar como instalador de Nós.
Muito obrigado