13 março 2010

Testemunho: leitura de contadores da EDP


Arranjei um tempinho hoje para fazer contas ao meu primeiro ano como colectada. Já sabia que andava a perder dinheiro, não fazia ideia era de quanto.

Ora bem, eu faço leituras aos contadores da EDP. No início, iludiram-me dizendo que os ganhos seriam entre 1000 a 1200€ por mês, que até podem ser, mas não na minha zona.

Fiz contas, somei todos os recibos que passei (os primeiros dois recibos foram os únicos que ultrapassaram os 1000€). Em doze meses de trabalho, recebi um total de 5546€, ou seja, cerca de 462€ por mês.

Sou mãe solteira e não tenho apoio financeiro paterno.

Para poder trabalhar, tenho que deixar o meu filho de 21 meses num Centro Social onde me cobram cerca de 115€/mês.

Para poder trabalhar, tenho que colocar gasóleo no carro.

Para poder trabalhar, também tenho que fazer a manutenção do carro.

Passado o ano de isenção de pagamento à Segurança Social, fui verificarse era possível manter-me isenta. Foi-me dito que não e acabei memsode receber uma carta informando-me que devo pagar 159€ por mês.

Ou seja, dos 462€ que recebia vou passar a ficar com apenas 303€!

Estou revoltada! Desculpem... é só mais um desabafo porque eu não vou aguentar muito mais...



NOTA do FERVE: em 2009, o lucro líquido da EDP foi de 1024 milhões de euros.

56 comentários:

Nuno Lebreiro disse...

Se eu fosse a si voltava a segurança social, eu não sei todos os detalhes do seu caso nem tão pouco sou um expert na matéria.
Mas se durante o ano anterior recebeu menos de 7000€ pode pedir uma redução da contribuição à segurança social.

borboleta disse...

Disseram que nao podia pk nao querem saber do que recebi, mas do que disse nas finanças que ia receber, k visto os primeiros ordenados e segundo o senhor que me atendeu nas finanças, disse que o melhor era colocar 7700 e se ultrapassa-se o valor para lá voltar, knd voltei para dizer que tinha sido muito menos, a senhora que me atendeu disse que nao sabia o que me tinham dito, mas que nao iria alterar nada. Mas já percebi que aqui ha muita falta de formação do pessoal que trabalha em SS e Finanças camaras etc...

Anónimo disse...

Pelo que sei há um período específico para pedir isenção ou redução da prestação (salvo erro, em Outubro). Mas há uma coisa que pode fazer, dá algum trabalho mas compensa e é perfeitamente legal, até porque a situação em que se encontra é uma injustiça. Fechar actividade, comunicá-lo à segurança social e reabrir em seguida. Desta forma, pode fazer o pedido de enquadramento solicitando a redução da prestação...

Pedro M. disse...

"Lucros da EDP são fruto de "trabalho de anos""

http://jn.sapo.pt/multimedia/video.aspx?content_id=1517633

Á custa de quê ou de quem, precisamente?

Anónimo disse...

O mesmo se passa comigo há 4 anos, um trabalho que é de vital importancia para a EDP que é pago por intermédio de Empreiteiros que nada investem nos trabalhdores e recebem o valor das leituras dando uma parte dos lucros para o leitor. Sem dúvida mais uma grande exploração neste mundo dos Recibos Verdes.

borboleta disse...

Anónimo 1: obrigada, vou tentar mesmo fzer isso!
Anónimo 2: voce deve notar mais a diferença, pk o meu valor nunca foi mais alto que este, mas já ouvi dizer que ja la vao anitos em que eram pagas como deviam ser... Boa sorte

Rui disse...

Recebeu uma carta em casa a dizer o montante de 159€ a pagar? Mas eles agora fazem isto?

Como dever de funcionários públicos deveriam apreciar a sua situação e aconselhá-la o melhor. Informá-la de outras possibilidades, pagar só metade dados os rendimentos auferidos.

Anónimo disse...

'Shame on us' que alinhamos com pagamentos com acertos anuais e coisas parecidas. Estas sanguessugas da EDP aqui há uns anos ainda queriam por os clientes a ler os contadores, a telefonar-lhes e ainda por cima a pagar por isso. É desencadear movimento para pagarmos todos os meses o valor exacto. É capaz de criar alguns empregos e minimiza a probabilidade dos prémios vergonhosos!...

Liaddan disse...

A resposta que se obtem na Segurança Social depende, muitas vezes, da funcionária que nos atende. De qualquer forma, acho que está em condições de pedir redução da prestação a pagar à SS. O período normal é em Setembro/Outubro, mas isso pressupõe que se esteja a trabalhar a recibos antes dessa data. No meu caso, também me enviaram carta a dizer que tinha de pagar os tais 150€ e, como iniciei actividade depois de Outubro, disseram que já não podia pedir redução. O que fiz foi escrever um requerimento à SS, explicando a situação e , uns 9 meses depois, enviaram-me resposta e reduziram-me para quase metade o valor a pagar. O meu conselho é reclamar e chateá-los até ao limite.

borboleta disse...

Rui: Mandaram uma carta com a data a que iniciei a actividade nas finanças, que fiquei isenta ate ao mes Janeiro e que em Março teria de pagar relativo ao mes de Fevereiro, tudo explicadinho como se tivesse 5 anos. mas quando fui a SS pessoalmente, antes dessa carta, disseram-me ao balcão k so teria k pagar em Abril, referente ao mes de Março. nao percebi, mas sim, as informações da SS é conforme as pessoas que la estão.

Anónimo disse...

a profissao de agente de leitura da edp é neste momento uma profissao de risco, a edp nada faz para proteger homens e mulheres que entram em sitios muitas vezes perigosos e tudo porque se leva um cartao da edp ao peito. o que gera uma certa ira de clientes menos pacificos, aconselho a qualquer pessoa que pense duas vezes antes de aceitar um contrato de prestaçao de serviços com a edp pois eles nao querem saber se o leitor sofre na pele o odio que a edp desencadeia, e muitas vezes justamente, no cliente da eletrica nacional...alem disso sao falsos recibos verdes, os contadores sao propriedade da edp, os terminais de leitura sao tambem da edp, e o consumo faturado é para os bolsos da edp...pensem duas vezes antes de querer trabalhar com eles

Anónimo disse...

Sou leitor da edp por conta de um empreiteiro e so acho que deveriamos ser mais apoiados pelo lado da edp porque exigem muito de nos e nao temos ninguem a quem nos quexarmos ao ponto de nos descontarem 25€ nas leituras que consideram erradas sem analizar primeiro, entre outras coisas tais como simplesmente os clientes nao ligarem nada a quem anda nas leituras dizem que mandao pelo telef. outras pela internet e que se nao lermos o contador pagam na mesma e ainda nos tratam mal. Ja fui agredido ja tive prblemas com a policia dizendo que a nossa identificacao nao e valida mas a edp nada fez para minorizar o ploblema. Pondendo informar o cliente na propria fatura a que dias nos passamos, facilitar a mudanca dos aparelhos pra a rua etc. Mas meus amigos so ca ando porque tenho que trabalhar em algum lado isto nao e um emprego e um trabalho e bem duro nos so ca andamos para tapar os olhos ao povo porque o cliente paga na mesma e ate mais se for preciso.

Fusivel disse...

Por isso responder na mesma moeda. Ladrão que rouba ladrão.... Após inumeros casos de pessoas que inverteram á situação a seu favor também eu há 2 anos posso gozar com eles. É a realidade que temos...

Anónimo disse...

é um autentico trabalho de escravatura,as pessoas que fazem leituras sao autenticos missionarios,andam a manter a posiçao de empreiteiros a enrriquecer gente sem escruplos e as altas patentes da edp que estao coniventes com o roubo pois tem o devido retorno por parte dos empreiteiros este serviço é uma autentica vergonha...

vitorneves disse...

Boa tarde borboleta tenho uma soluçao para si. contacte atraves do meu mail vitorneves21@hotmail.com

pedro disse...

Eu tbm sou agente de leituras e confesso que ja começo a ficar cansado e farto de andar a trabalhar para melhorar os lucros da EDP , para depois os senhores da dita empresa resolverem aumentar as exigencias e a diminuirem os nossos ganhos.Por isso aconselho todas as pessoas que tenham ofertas de emprego nesta area para começarem a fazer contas antes de começarem a trabalhar. No primeiro ano e tudo rosas porque existe as isençoes da segurança social e das finanças, a partir daí e só comecar a fazer as contas:um leitor que passe um recibo no valor de 1000 euros tem que retirar o IVA desse valor para ir entregar trimestelmente (só se eventualmente tiver despesas para cobrir os valores), depois vem a segurança social com o pagamento mminimo mensal de 182 euros , despesas com o combustivel ,que no meu caso sao a volta de 180 euros mensais .Façam contas a ver se compensa, de 1000 euros retira-se cerca de 590 euros e o restante e o que ganhamos. Isto se nao formos penalizados pela EDP e nos retirarem 20% desse valor por erramos 1 unica contagem

Anónimo disse...

Iniciei a actividade de leitura de contadores da EDP no inicio deste mês, reportando a uma empresa que posteriormente "vende" as leituras à EDP. Eu não sei como é nos outros sítios onde vocês actuam mas no Norte Interior fazer 50 leituras num dia é um luxo! As aldeias são dispersas, quase desabitadas e os contadores exteriores só nas capitais de concelho! Ando nisto porque não tenho direito a subsidio de desemprego e tenho de fazer alguma coisa mas temo que estou a "destruir" aos poucos o meu carro. Além disso não tenho terminal de leittura (tenho de imprimir em casa e à minha custa as listagens que me são enviadas) e não consigo entrwgar um itinerário com mais de 80% das leituras feitas. Quando terminar a isenção da Seg. social penso que serei "obrigado" a parar sob pena de ficar de prejuízo se for trabalhar. É realmente uma profissão inglória, dependemos de terceiros e não temos condições dignas de trabalho. Isto deveria ser denunciado mas num país com tanto desemprego, as pessoas sujeitam-se a tudo para ter algum no final do mês. Sugiro a todos os leitores de contadores que pisquem o olho a outro emprego porque isto não é vida para ninguém.

Paulo disse...

Olá a todos os leitores e a todos os ex-leitores!
Também eu sou leitor de contadores da EDP, e vejo que cada vez mais esse trabalho é muito penalizado: pelos direitos que não temos, pelas próprias condições de trabalho (andar à intempérie todo o ano sem sequer ter direito a férias)e pelas exigências cada vez mais apertadas e pelo lucro cada vez menor. Mas mais do que isso é ter que ser obrigado a fazer trabalho "sujo", coisas que se a edp soubesse punha as mãos à cabeça, tudo para que as empresas para quem trabalhamos tenham mais e mais dividendos.
Mas a vida é assim... e embora revolte muito, há pouco a fazer. Coragem companheiros! (Já agora, alguém sabe como se forma um sindicato, alguma entidade que nos proteja?)

Anónimo disse...

paulo, tente na delegaçao da cgtp na rua padre antonio vieira, no porto, escrevam uma carta a denunciar as penalidades que as empresas impoem aos leitores, e entreguem nessa delegaçao

paulo disse...

SIM, OBRIGADO PELO CONSELHO!
MAS ERA ÓPTIMO QUE OS LEITORES DESTE PAÍS FIZESSEM O MESMO, E EM CONJUNTO...

CUMPRIMENTOS

Anónimo disse...

Gostaria de saber se alguém se a empresa Digicamaleão - Electricidade e Programação Lda. trabalha bem?
Há pouco tempo iniciei serviço com eles, mas tenho ouvido dizer o coisas qua não abonam muito a favor deles, sobre a forma como tratam os leitores, a os pagamentos pouco esclarecidos. Como me prometeram que iria receber mais de 1000 euros por mês... e até agora nada,se alguém souber alguma coisa.. boa ou má, por favor deixe o seu comentario.

Anónimo disse...

Pelo que sei a Digicamaleão paga tarde e mal. Os pagamentos são feitos sem virem especificados e os valores estão aquém dos 1000 euros anunciados.
Por outro lado são tolerantes nas multas de atraso de entrega dos itinerários e dos enganos nas leituras.
Praticam também diferentes preços dependendo da zona, o que é uma estupidez, e o seu melhor preço (30 cêntimos o contador) está longe do que é pago pela EDP a quem colabora com ela (42 cêntimos a leitura! atenção: a EDP paga à leitura, não ao contador).

Anónimo disse...

perdoam o quê????
Só se for a ti, porque a mim nunca me perdoaram nada... e nem os prémios de eficácia vejo!Tem a certeza de que a edp paga à leitura? Eles dizem que não.

Anónimo disse...

Boas. Deixem-me esclarecer uma coisa: a EDP não tem leitores a reportarem directamente, há sempre uma empresa prestadora de serviços pelo meio. Estas empresas foram maioritariamente fundadas por ex leitores da EDP que estavam nos quadros e que foram convidados a sair com indemnização. Uma vez cá fora, formaram a sua empresa e enchem-se de dinheiro à custa dos leitores e dos dados que obtêm da EDP. Há casos de leituras inventadas com base nos históricos (muitos deles também inventados) aos quais estas empresas, sabe-se lá como, têm acesso. A EDP prima pela quantidade de leituras e não pela qualidade, o que é errado. O Interior está desertificado com inúmeras casas fechadas. Ali não se ganha dinheiro a fazer leituras, a não ser que se inventem! O leitor da EDP ganha é nas cidades, com prédios em grande número e sem ter de bater à porta de ninguém.

Anónimo disse...

Bom dia!
GOSTAVA QUE A EDP SE PRONUNCIAR-SE SOBRE ESTA TRAPALHADA TODA POIS ISTO É O PAIS QUE TEMOS. E AGORA QUE QUEM GANHOU O CONCURSO FUI OS CTT EXPRESS QUE POR SUA VEZ ENTREGOU A OUTRA EMPRESA . TODO ISTO É UMA FOTÓCÓPIA DOS EMFERMEIROS.BOA SORTE MAS JÁ DIGO QUE SORTE NÃO TEMOS NENHUMA UM LEITOR QUE GOSTAVA FAZER O QUE FAZIA DESTA MANEIRA DESISTO É UMA VERGONHA.ABRAÇO A TODOS

Anónimo disse...

quem ganhou o concurso que se começou a trabalhar em 1-7-2012 não foram as empresas que estavam na zona com qualidade de leitura eficácia, mas sim empresas que ofereceram o valor mais baixo de contagem ao contador(como os enfermeiros)quem faz o valor mais baixo ganha, se o leitor se vinha a lamentar que mal ganhava para as despesas, gasolina , scuter, manutenção do carro, segurança social,o trabalho arduo e desgastante que é andar de porta em porta,com chuva ,sol,porque não é estar sentado numa secretária a dizer eu quero boas médias eu quero eficácia,com ordenados bons como a EDP paga aos seu funcionários, o que nos dão em troca? imagine-se agora com os preços muito em baixo aos praticados antes, sem qualidade de leitura, com leituras por fazer,quem paga tudo isto é o consumidor, para a empresa EDP ter mais uns lucrinhos no final do ano, e repartir pelos funcionários,porque os leitores cada vez ganham menos.

Anónimo disse...

Boas. Sou leitor de contadores da EDP e também fui recentemente confrontado com essa situação: a empresa para a qual eu trabalhava perdeu e agora os CTT Expresso ganharam a zona e propõem menos dinheiro por contador. Interessa-lhes fiar com os mesmos leitores mas assim não há condições. Posto isto, quero salientar aqui duas situações:

1 - alguém na EDP vai cumprir objectivos e subir na carreira se os CTT forem pra frente com as leituras, ou seja, o baixar os custos foi um objectivo que a EDP lançou e alguém anda a fazer pela vida para que esse objectivo seja cumprido;

2 - não será estranho terem sido os CTT a ganhar em quase todo o país? Isto cheira-me a cinha, alguém dentro da EDP queria mesmo que os CTT ganhassem as zonas quase todas...

3 - tenho conhecimento que no centro de leituras de vila real (compreende Vila Real, Vila Pouca de Aguiar e Boticas, os anteriores leitores (eram cinco no total)se uniram e não dão contactos a ninguém nem trabalham para os CTT. Isto era o que toda a gente deveria fazer, assim os CTT tinham de arranjar eles pessoal, irem para o terreno ensinar e aí viam que há certas zonas em que os preços já dantes eram impraticáveis, agora são impossíveis.

4 - esta situação deveria ser tornada pública, pois há uns tempos atrás o Bloco de Esquerda levou ao Parlamento a prática de sub empreitadas nas leituras dos contadores da luz da EDP e ficaram todos muito admirados, talvez se soubessem do que se passa agora, ficariam ainda mais...

Por isso e sendo eu um leitor com alguns anos de experiência e estando mais ou menos bem informado, aconselho a todos os ex leitores a não irem para os CTT Expresso por estes preços e aguardem no que é que isto vai dar.

É provável que os CTT Expresso não caiam logo, pois devem estar bem "seguros" lá dentro, mas deixem eles irem para o terreno com novos leitores: quero ver quem é que está disponível a ir ganhar tão pouco, investir dinheiro na frente e depois quem assumo as penalidades por falta de eficácia... Enquanto isso deveríamos denunciar isto às entidades que achamos ser competentes e que poderiam agitar as águas, a ver se a EDP muda de atitude e se a função de agente de leituras volta a ter alguma dignidade e não um trabalho de exploração e quase de escravatura.

CMTCLR disse...

Boa tarde.

Senhores agentes de leituras EDP que foram contactados pelos CTT Expresso: aceitem trabalhar e no final do mês confrontem-nos com o recibo a ser emitido. Por ser de valor baixo e impraticável, digam que não têm condições para continuar e eles que arranjem novos leitores e que võ com eles para o terreno. Mas haviam de ser todos a fazer isso no final de Agosto. Gostava de ver os CTT Expresso a dar a volta a isso... Gostava de ver um desempregado a aceitar esse ytrabalho, andar 2 meses sem receber um tostão e a investir em combustível, atrás das casas, dos comntadores e dos clientes... Quandoi eu comecei a trabalhar nisto o gasoleio estrava a 98 centimos e tinhamos apoio do escritório na falta de eficácia. agora as coisas já não estão como dantes. Andam a inventar, com roteiros especiais de multi tarifas, o que ainda é mais confuso, mesmo para quem conhece a zona (vai andar a saltitar).

O meu desafio é que toda a gente desista no final do mês e ao mesmo tempo que isto seja denunciado.

Anónimo disse...

GENTE, MAS NÃO HÁ NINGUEM QUE ESTEJA SATISFEITO COM ESTE TRABALHO? É TUDO TRETA? VOU A UMA ENTREVISTA AMANHÃ.......

Anónimo disse...

eu chego a trabalhar onze horas por dia, sem fazer uma refeiçao quente, pois a hora do almoço e essencial para apanhar as pessoas em casa...enfrento situaçoes de hostilidade terriveis, ameaças, coaççoes para fechar os olhos afraudes e registar leituras inferiores as reais, andar debaixo de chuva torrencial, entrar em sitios degradados, ter caes de grande porte a rosnarem me, ouvir criticas de faturas excessivas ao cliente as quais sou alheio e, apos pagar segurança social e irs, se ficar com 500 euros e um luxo...por favor alguem leia isto, e do mais precario que pode haver e os empreiteiros que vendem as leituras a edp ganham rios de dinheiro

Anónimo disse...

É óbvio que este assunto é "quente".
Mas no meio de tanta confusão, já alguém explicou aos pobres dos consumidores que os direitos deles (de receberem uma visita ao contador para efectuar uma leitura real e não andarem sempre a pagar estimativas)consagrados pela lei e supostamente assegurados pela entidade reguladora não estão se ser respeitados? É que nas zonas que conheço há concelhos inteiros que não tem leituras vai pra cinco meses...

Anónimo disse...

SR. CMTCLR,

QUANDO FALA DA AJUDA QUE O ESCRITÓRIO DAVA QUANDO NÃO SE CONSEGUIA A EFICÁCIA, REFERE-SE ÀQUELAS LEITURAS MARTELADAS QUE ENTRAVAM COMO SENDO REAIS, MAS NÃO PASSAVAM DE "ESTIMATIVAS" QUE ALGUÉM COM ACESSO ILEGAL AO SISTEMA DE GESTÃO DE LEITURAS DA EDP E AOS HISTÓRICOS DOS CONTADORES MARTELAVA? E QUE OBRIGAVA A EDP A PAGAR PRÉMIOS AOS EMPREITEIROS, MAS QUE NA REALIDADE NÃO TINHAM SIDO ALCANÇADOS NO TERRENO?

Anónimo disse...

lamento estar nessa situacao,porem ja mesmo nos funcionarios dos empreiteiros de construcao de ramais eletricos para a edp tambem os patroes estao a criar condicoes(obrigar)a que passemos falsos recibos verdes para podermos ganhar um pouco mais do que o misero que ganhamos,infelizmente sao as politicas que temos,os patroes fazem o que querem,escapam impunes e nos sofremos a o aperto desta troika

Anónimo disse...

Com os valores de contador apresentados actualmente, a actividade não e viável, será pagar para trabalhar e criar endividamento ao trabalhador.
Os valores que supostamente o leitor e capaz de atingir são uma utopia

Anónimo disse...

Se verificarmos, pelo menos desde 2010 que os empreiteiros falam de salarios a rondar os 1200, como de pode verificar pelos anuncios colocados online.
Ora se o preço do contador baixou em junho, como podem eles continuar a falar de salarios no mesmo valor, estranho????

Anónimo disse...

oláeu trabalhei ra uma dessas empresas o ganhoe quase na, a espesas sao maiores que os ganhos e simplesment por causa de um telefonema que eu nao atendi por que me esqueci do telemovel em cas e passei o dia todo a trabalhar, a empresa retirou-me todo o equipamento. aeles é que tem o lucro e nós o trabalho, somo trabalhadores de recibos veres e eles é que querem mandar em nás. Senhore leitores de contagem de eletricidade revoltem-se eles sem voces nao fazem nada a nao ser que sejam eles a irem para o terreno.

Anónimo disse...

Boas

Do pessoal que já tem o novo TLP, há alguém que o consiga ligar ao PC? Ou vêm "protegidos" contra isso também?

Anónimo disse...

Estes comentarios deveriam ser lidos por todos os agentes de leituras, porque enquanto nao forem tomadas medidas as condições so vão piorar.

Anónimo disse...

Boas pessoal... Estou no activo como leitor eh lamentavel o preco que nos dao ao final do mes, por vezes mal chega para as despesas diaras mas a vida é assim mesmo infelizmente,o nosso pais esta a favor dos grandes e nao dos pequenos... ABRACO

Anónimo disse...

Os terminais portateis de leitura não estão protegidos, apesar da mais recente actualização de software. Quem tiver a password do bloqueador pode aceder ao ambiente windows (nao sei porque é que a edp nao deixa aceder, dá jeito para evidencias fotograficas e apontamentos)e se instalarem o active sync ou o windows mobile device, podem explorar os ficheiros existentes nas drives do tpl.

sil disse...

Alguem me sabe dizer se quem trabalha nas leituras tem dia certo para receber? outra pergunta alguem me sabe dizer se a norleituras e uma empresa q paga a tempo e horas???

sil disse...

gostava de saber se quem trabalha neste tipo de trabalho tem direito a ter dia serto para receber ou se recebe quando da na cabeca do dito patrao

Anónimo disse...



Para desbloquear o TPL basta ligarem-no a um pc e usarem o windows mobile center. Pesquisem no tpl por um ficheiro “autoexec.dat”, não se esqueçam no explorador do Windows, em opções de pesquisa e pasta tem que seleccionar a caixa onde diz para mostrar ficheiros ocultos. Editem este ficheiro com o bloco de notas e procurem :
- RUN "\Program Files\BloqueadorTPL\BloqueadorTPL.exe"

Deletem esta frase do ficheiro e gravem. Façam um reset ao tpl e quando este ligar já não mostra o bloqueador, mas sim o windows. Para fazerem leituras basta clicar em “TPL2” e prontchu!
Não se esqueçam de fazer uma cópia de segurança do ficheiro “autoexec.dat” e guardarem-na no pc! Não me responsabilizo por danos que venham a causar ao tpl, se fizerem como disse, tudo correrá bem.

Boas leituras!

O Pirata


Anónimo disse...

como todos sabem asempresas que ganharam estão a faser um péssimo trabalho na leitura pois o preço que estipularam para a realização das leituras foi muito baixo aa empresasque ganharam o concurso estão apagar muito mal aos seus colaboradores e ainda os trazem se contrato desde julho de 2012 o que não é permitido por lei, como não tem contrato a empresa para quem trabalham dá o ordenado que lhes apetece, mas só trabalha para eles quem quer, pois se entregassem o TPL não tinham quem fizesse o trabalho e assim teriam de pagar um ordenado mais justo a quem trabalha. O trabalho de um leitor é muito ingrato apanha com todas as reclamações é o primeiro a dar as caras é sempre o mais atacado por todos desde os cães, pessoas mal educadas que os insultam e mal tratam, são vitimas de tudo e todos andam á chuva e ao sol

Anónimo disse...

Boas. Sou leitor afecto à Espirito Inteligente que viu recentemente o contrato com os CTT Expresso rescindido por justa causa. Agora a questão está no pagamento do trabalho efectuado em Setembro e Outubro. Segundo se consta o administrador e dono da dita empresa já queimou o dinheiro de Setembro e está à espera da tranche dos CTT referente a Outubro para pagar o Setembro. Penso que isto a ser verdade é inadmissível e deveria chegar à EDP e mesmo ao conhecimento público, bem como as condições de trabalho que os leitores actualmente têm.

Anónimo disse...

Boa noite gostaria de saber se alguem sabe do valor que é pago em lisboa ? Se é a leitura ou ao contador? E qual o valor pago na realidade pela Edp?

Anónimo disse...

Para os leitores ainda no ativo - porque não formarem um grupo restrito numa das redes sociais para trocar impressões e definir uma estratégia concertada contra esta verdadeira escravatura dos tempos modernos?

Anónimo disse...

Esta empresa é uma empresa que actua com falsos recibos verdes, pois todos os leitores têm equipamentos e acessorios e trabalo diario entregue pela EDP, logo preenche todos os requesitos de irregularidades perante o ACT

Anónimo disse...

E já alguém fez a denúncia à Autoridade para as Condições do Trabalho para haver uma fiscalização a esta empresa em particular? Se sim, qual foi o resultado?

Anónimo disse...

NORLEITURAS

Os leitores de contadores da Norleituras não têm contrato de trabalho. Eu não tenho e os meus colegas também não. Não são, assim, regulados direitos e deveres para ambas as partes. Isso abre a porta a várias arbitrariedades e resulta, de forma imediata, na desconfiança de ambas as partes. Arbitrariamente, o patrão produz ameaças ao trabalhador descritas mais em baixo.

A recibos verdes, a Norleitura não deduz a tua segurança social. Isso fica a teu cargo, fora outras despesas.

Como não há contrato, não há despedimento. A Norleituras dispensa os seus trabalhadores, não lhes dizendo nada.

A Norleituras fornece a máquina de leitura, não fornece viatura nem combustível para fazer leitura de contadores de eletricidade em todo o concelho. Há terras a 60 km de distância, no máximo.

A Norleituras não paga subsídios de qualquer espécie: nem de transporte, nem de alimentação, nem de férias.

A Norleituras não concebe dias de férias, nem os concede. Deduz-se que o trabalhador deve trabalhar ininterruptamente.

A Norleituras pede aos leitores que trabalhem ao sábado, pagando o mesmo.

A Norleituras paga no mês seguinte: entrando a dia 2 ou 3, só é feito o pagamento no final do mês seguinte.

A Norleituras não tem dia de pagamento: pode ser a 18, como a 25 ou muito frequentemente no último dia do mês. Deduz-se que se o mês tivesse 40 dias, seria nesse dia.

A Norleituras não elogia, e portanto, não valoriza os recursos humanos que "contrata". A Norleituras aceita qualquer pessoa para trabalhar, assim como descarta qualquer pessoa.

A Norleituras orienta mal os seus trabalhadores: entrega-lhes uma máquina apenas e deixa-os praticamente à sua sorte.

A Norleituras distribui um colete apenas. Não distribui casaco para o tempo frio e não fornece cartão de identificação. Só passados meses, o cartão é entregue ao trabalhador.

A Norleituras não se interessa pelas condições de trabalho dos seus trabalhadores: se trabalham à chuva ou ao frio. A Norleituras não pergunta: "como está a correr? é necessário algum apoio, uma indicação?" O trabalhador é deixado sozinho no terreno.

A Norleituras não se preocupa com o trabalhador, preocupa-se com os lucros que obtém à conta dele.

A Norleituras coage sobre os seus trabalhadores, forçando o trabalhador a entregar os itinerários em tal dia.

A Norleituras, através da funcionária Sónia Castro, telefona aos trabalhadores a pedir autoritariamente o resultado do trabalho. Frases: "Bom dia. O trabalho é para entregar hoje?" "Esse trabalho, quando vem?" "Quando entregas esses itinerário?" "Quero esse itinerário entregue hoje!" "Bom dia, visto o trabalho (em geral, não o do próprio trabalhador) estar atrasado, pedia-te que entregasses esses trabalho hoje". Por estas frases se vê o teor do trabalho desta funcionária.

A Norleituras ao início só revela o essencial do trabalho, o mínimo possível. O pior vem depois.

A Norleituras promove auditorias à conta do trabalhador: um erro numa leitura, o leitor desloca-se a 30km para fotografar o contador. A deslocação não é paga.

A Norleituras retira 10% todos os meses do rendimento que ganhaste: chamam-lhe eficácia. Eu chamo-lhe roubo.

A Norleituras penaliza em 18 euros cada leitura errada.

A Norleituras subtrai 36 euros, caso um cliente faça uma reclamação. E fazem-na.

Um leitor experiente ganha entre 600 e 800 euros, a que se deduz todas as parcelas acima. Um leitor inicial não ganha isso.

A Norleituras já fez ameaças no sentido de não pagar o trabalho já efetuado.

A Norleituras já fez ameaças de anular o trabalho já efetuado pelo trabalhador.

Anónimo disse...

Venho juntar também a minha experiência relativa a estes trafulhas miseráveis. É ler e ficar esclarecido:

Os leitores de contadores da Norleituras não têm contrato de trabalho. Eu não tenho e os meus colegas também não. Não são, assim, regulados direitos e deveres para ambas as partes. Isso abre a porta a várias arbitrariedades e resulta, de forma imediata, na desconfiança de ambas as partes. Arbitrariamente, o patrão produz ameaças ao trabalhador descritas em baixo.

A recibos verdes, a Norleitura não deduz a tua segurança social. Isso fica a teu cargo, fora outras despesas.

Como não há contrato, não há despedimento. A Norleituras dispensa os seus trabalhadores, não lhes dizendo nada.

A Norleituras fornece a máquina de leitura, não fornece viatura nem combustível para fazer leitura de contadores de eletricidade em todo o concelho. Há terras a 60 km de distância, no máximo.

A Norleituras não paga subsídios de qualquer espécie: nem de transporte, nem de alimentação, nem de férias.

A Norleituras não concebe dias de férias, nem os concede. Deduz-se que o trabalhador deve trabalhar ininterruptamente.

A Norleituras pede aos leitores que trabalhem ao sábado, pagando o mesmo.

A Norleituras paga no mês seguinte: entrando a dia 2 ou 3, só é feito o pagamento no final do mês seguinte.

A Norleituras não tem dia de pagamento: pode ser a 18, como a 25 ou muito frequentemente no último dia do mês. Deduz-se que se o mês tivesse 40 dias, seria nesse dia.

A Norleituras não elogia, e portanto, não valoriza os recursos humanos que “contrata”. A Norleituras aceita qualquer pessoa para trabalhar, assim como descarta qualquer pessoa.

A Norleituras orienta mal os seus trabalhadores: entrega-lhes uma máquina apenas e deixa-os praticamente à sua sorte.

A Norleituras distribui um colete apenas. Não distribui casaco para o tempo frio e não fornece cartão de identificação. Só passados meses, o cartão é entregue ao trabalhador.

A Norleituras não se interessa pelas condições de trabalho dos seus trabalhadores: se trabalham à chuva ou ao frio. A Norleituras não pergunta: “como está a correr? é necessário algum apoio, uma indicação?” O trabalhador é deixado sozinho no terreno.

A Norleituras não se preocupa com o trabalhador, preocupa-se com os lucros que obtém à conta dele.

A Norleituras coage sobre os seus trabalhadores, forçando o trabalhador a entregar os itinerários em tal dia.

A Norleituras, através da funcionária Sónia Castro, telefona aos trabalhadores a pedir autoritariamente o resultado do trabalho. Frases: “Bom dia. O trabalho é para entregar hoje?” “Esse trabalho, quando vem?” “Quando entregas esses itinerário?” “Quero esse itinerário entregue hoje!” “Bom dia, visto o trabalho (em geral, não o do próprio trabalhador) estar atrasado, pedia-te que entregasses esses trabalho hoje”. Por estas frases se vê o teor do trabalho desta funcionária.

A Norleituras ao início só revela o essencial do trabalho, o mínimo possível. O pior vem depois.

A Norleituras promove auditorias à conta do trabalhador: um erro numa leitura, o leitor desloca-se a 30km para fotografar o contador. A deslocação não é paga.

A Norleituras retira 10% todos os meses do rendimento que ganhaste: chamam-lhe eficácia. Eu chamo-lhe roubo.

A Norleituras penaliza em 18 euros cada leitura errada.

A Norleituras subtrai 36 euros, caso um cliente faça uma reclamação. E fazem-na.

Um leitor experiente ganha entre 600 e 800 euros, a que se deduz todas as parcelas acima. Um leitor inicial não ganha isso.

A Norleituras já fez ameaças no sentido de não pagar o trabalho já efetuado.

A Norleituras já fez ameaças de anular o trabalho já efetuado pelo trabalhador.

Anónimo disse...

Aqui fica a realidade sobre a empresa:

Os leitores de contadores da Norleituras não têm contrato de trabalho. Eu não tenho e os meus colegas também não. Não são, assim, regulados direitos e deveres para ambas as partes. Isso abre a porta a várias arbitrariedades e resulta, de forma imediata, na desconfiança de ambas as partes. Arbitrariamente, o patrão produz ameaças ao trabalhador descritas em baixo.

A recibos verdes, a Norleitura não deduz a tua segurança social. Isso fica a teu cargo, fora outras despesas.

Como não há contrato, não há despedimento. A Norleituras dispensa os seus trabalhadores, não lhes dizendo nada.

A Norleituras fornece a máquina de leitura, não fornece viatura nem combustível para fazer leitura de contadores de eletricidade em todo o concelho. Há terras a 60 km de distância, no máximo.

A Norleituras não paga subsídios de qualquer espécie: nem de transporte, nem de alimentação, nem de férias.

A Norleituras não concebe dias de férias, nem os concede. Deduz-se que o trabalhador deve trabalhar ininterruptamente.

A Norleituras pede aos leitores que trabalhem ao sábado, pagando o mesmo.

A Norleituras paga no mês seguinte: entrando a dia 2 ou 3, só é feito o pagamento no final do mês seguinte.

A Norleituras não tem dia de pagamento: pode ser a 18, como a 25 ou muito frequentemente no último dia do mês. Deduz-se que se o mês tivesse 40 dias, seria nesse dia.

A Norleituras não elogia, e portanto, não valoriza os recursos humanos que “contrata”. A Norleituras aceita qualquer pessoa para trabalhar, assim como descarta qualquer pessoa.

A Norleituras orienta mal os seus trabalhadores: entrega-lhes uma máquina apenas e deixa-os praticamente à sua sorte.

A Norleituras distribui um colete apenas. Não distribui casaco para o tempo frio e não fornece cartão de identificação. Só passados meses, o cartão é entregue ao trabalhador.

A Norleituras não se interessa pelas condições de trabalho dos seus trabalhadores: se trabalham à chuva ou ao frio. A Norleituras não pergunta: “como está a correr? é necessário algum apoio, uma indicação?” O trabalhador é deixado sozinho no terreno.

A Norleituras não se preocupa com o trabalhador, preocupa-se com os lucros que obtém à conta dele.

A Norleituras coage sobre os seus trabalhadores, forçando o trabalhador a entregar os itinerários em tal dia.

A Norleituras, através da funcionária Sónia Castro, telefona aos trabalhadores a pedir autoritariamente o resultado do trabalho. Frases: “Bom dia. O trabalho é para entregar hoje?” “Esse trabalho, quando vem?” “Quando entregas esses itinerário?” “Quero esse itinerário entregue hoje!” “Bom dia, visto o trabalho (em geral, não o do próprio trabalhador) estar atrasado, pedia-te que entregasses esses trabalho hoje”. Por estas frases se vê o teor do trabalho desta funcionária.

A Norleituras ao início só revela o essencial do trabalho, o mínimo possível. O pior vem depois.

A Norleituras promove auditorias à conta do trabalhador: um erro numa leitura, o leitor desloca-se a 30km para fotografar o contador. A deslocação não é paga.

A Norleituras retira 10% todos os meses do rendimento que ganhaste: chamam-lhe eficácia. Eu chamo-lhe roubo.

A Norleituras penaliza em 18 euros cada leitura errada.

A Norleituras subtrai 36 euros, caso um cliente faça uma reclamação. E fazem-na.

Um leitor experiente ganha entre 600 e 800 euros, a que se deduz todas as parcelas acima. Um leitor inicial não ganha isso.

A Norleituras já fez ameaças no sentido de não pagar o trabalho já efetuado.

A Norleituras já fez ameaças de anular o trabalho já efetuado pelo trabalhador

Anónimo disse...

Boa noite a todos,fui leitor durante dois anos por conta da Norleituras,em Ílhavo e Vagos (Aveiro) e a princípio lá me foi pagando, ás vezes juntando dois meses e com os recibos passados, ao fim de 1 ano comecei a tomar mais nota das leituras que fazia e dei conta que era roubado todos os meses,reclamei e lá me pagavam, com o novo softwar começaram a roubar nas leituras feitas e na eficácia mesmo a 90% era sempre 87,2%, então exigi o valor real e agora tenho o mês de outubro e novembro de 2014 para receber,(1.430ER) só no mês de outubro tiraram-me 780 leituras, não entreguei o TPL e tenho a empresa em tribunal, pois o patrão Sr Paulo nem se digna responder,é como ele quer ou não há dinheiro.Só vou emitir o recibo quando o tribunal der ordem.Aconselho a que não vão trabalhar para a Norleituras porque vão ser roubados sem escrúpulos,isto que estou aqui a dizer já o disse ao patrão até por escrito.A culpada é a EDP que devia obrigar essas firmas a pagar o mínimo por leitura e não a miséria que eles querem e ainda com penalizações, eu só trabalho se me pagarem todas as leituras que faça, e fico furioso quando me vê com as tretas das penalizações.Um abraço a todos.orlandopimentel49@hotmail.com

Anónimo disse...

Boas, Só posso dizer uma coisa;;trabalhei dois anos para a Norleituras fui roubado quase todos os meses, nunca me disseram quais as percentagens que tinha de fazer, e sempre me descontaram na eficácia mesmo com 90%.Agora estou com a Empresa em tribunal porque me devem 1430€ do mês de Outubro e Novembro 2014, não entrego o TPL enquanto não me pagarem, só no mês de outubro queriam descontar-me 780 leituras. Não trabalhem para a Norleituras porque vão ser roubados.orlandopimentel49@hotmail.com

Anónimo disse...

Boas também faço leituras zona norte,tudo o que aqui é dito é verdade trabalhamos em condicoes desumanas horrível conheço histórias malucas,eu próprio ja tive que fugir à frente de um cão,muita sorte tive.As zonas que eu faço quase todos os itenerarios é no meio da serra. Trabalho numa empres, a verdade seja dita paga direito e o responsável é uma pessoa honesta,só acho que por tudo o que passamos somos muito mal pagos. Faço aqui um desafio vamos criar um movimento a nivel nacional, para ver se isto chegar ao conhecimento da EDP.

Anónimo disse...

TAMBÉM FAÇO LEITURAS VAMOS CRIAR UM MOVIMENTO PARA ACABAR COM ESTA EXPLORAÇÃO