08 dezembro 2009

Testemunho: falsos recibos verdes em Câmara Municipal

Mãe solteira sem qualquer apoio de lado paternal. Lutadora sou.

Comecei a trabalhar numa câmara municipal quando a minha filha fez um mês de vida abdicando do rendimento mínimo garantido, dado que anteriormente estava em regime de recibos verdes não houve qualquer subsídio de desemprego.

O meu ordenado 820€, assumo não consegui desse valor pagar a segurança social, mas consegui arranjar um lar para mim e para a minha filha e voltar a estudar. Muitas das vezes tive de trabalhar em 2 sítios em simultâneo para conseguir nos sustentar.

No meu trabalho da câmara, que já fez 4 anos em regime de recibos verdes agora pediram-me uma certidão de não dívida à segurança social, caso contrário não há contracto para ninguém, mas não é para ingressar nos quadros é para ficar a recibos verdes!

Como podem imaginar quatro anos sem pagar à segurança social, é só somar ....
Pergunto, a solução é ficar sem emprego e como consequência voltar a ficar sem casa e sem qualquer forma para sustentar a minha filha? depois passarei a ser mais uma "chupista" (peço desculpa pelo termo, mas não aguento mais) e aí a segurança social dá-me uma série de benefícios.

Que raio de lei é esta que não protege quem trabalha? Porque não posso apresentar a minha taxa de esforço e verificarem que apesar de não pagar também não dou despesa.

Tou c ansada e desesperada! Mesmo a sério, neste momento estou a tirar 2 cursos em simultâneo para, já perdi a noção do para e no fim, ficarei sem emprego.

o estado diz que os recibos verdes são ilegais, mas mantém-nos durante anos a fio, a segurança social estipula ali uns valores tabelas de igual para todos, e eu e a minha filha, ficamos na rua a pedir esmola.

O que é que eu posso fazer, já corri tudo de que me lembrei, tentei apresentar as minhas despesas, porque sou só uma a sustentar tudo, para receber alguma ajuda, NADA só recebo portas na cara.

EU CONTRIBUO! Trabalho na área de informática, ponho plataformas de serviços on-line, aquelas que faz depois Portugal ganhar prémios de maior quantidades de serviços públicos on-line, a mexer, faço formação.

MAS RECEBO 820€ PARA ME SUSTENTAR A MIM E A MINHA FILHA E DAI AINDA TERIA DE TIRAR 159€ PARA SEG. SOCIAL

ALGUÉM ME AJUDE .... Só quero justiça.

8 comentários:

Indy_Jones disse...

Não pode pedir isenção do pagamento da segurança social? Ou pedir um perdão? Deve haver alguma excepção para o seu caso (mãe solteira, com filha a cargo). E o pai da criança, não paga a pensão de alimentos? E se recorresse a um advogado oficioso, para expôr os 3 casos (emprego, segurança social e a pensão)? Se estiver disposta a isso, escreva ao Presidente da República, pode ser que lhe indiquem alguma saída, tal como eu estou a tentar fazer aqui. Desculpe, não me lembro de mais nada... Muita FORÇA!

Daniela disse...

Pois, mais um caso de revolta contra as prestações da Segurança Social...como ficou isso afinal depois da petição? Alguém sabe? É uma chatice...é que ainda por cima agora nao pode pedir redução da contribuição à SS pk já passou o prazo...(embora eu ache isso da redução uma treta, é so mesmo pra kem passou fome no ano anterior...é calculada com base no IRS do ano anterior...). Da experiência k tenho n costuma haver perdão nenhum, as instituições querem é o dinheirinho, n nos iludemos...eu por acaso ontem tive a ler umas coisas sobre isso e pode conseguir essa certidão de não dívida mesmo se nao pagar já tudo o que deve à Segurança Social...ou seja, se fizer um acordo com eles de que vai pagando aos poucos...pode conseguir essa certidão de não dívida mesmo antes de ter pago tudo, que é o que lhe interessa para manter o seu emprego agora. Vá ao site da Segurança Social www.seg-social.pt e onde aparece o numero de apoio (mais ou menos a meio da página) carregue onde diz "clique aqui" (letras pequeninas, vermelhas). Depois na "Informação de âmbito geral",ao fundo diz "Consulte os temas do Catálogo de Serviços, sobre os quais pode colocar questões ou solicitar esclarecimentos. Pode também consultar os Guias Práticos referentes aos produtos e serviços da Segurança Social. Clique aqui!". Clique aí e vai abrir uma página com "Guias práticos". Deve ir ao "Pagamentos à Segurança Social" e depois a "Declaração de situação contributiva - pessoa singular". Aí leia sobre essa hipótese de pagar aos poucos. Acho que é o máximo que consigo ajudar. Quanto ao facto de ter uma filha e muitos encargos eu n sei se existe alguma excepção que contemple essa situação mas nunca ouvi falar...sei é que isto é tudo uma confusão e que é muito dificil nao pagar os 159euros...mas pode áinda tentar escrever uma carta à SS mas sinceramente eu nao depositava grandes esperanças, é melhor estar preparada para tudo...boa sorte! Se puder ajudar em mais alguma coisa diga!


http://www2.seg-social.pt/left.asp?05.18.08.06#etiqueta%20Pag

António S. disse...

Creio que pode negociar com a SS o pagamento em prestações e depois já lhe passam a certidão.

Estive numa situação semelhante mas não me pediram a dita certidão, apenas tive de assinar o contrato em que declarava que não tinha qualquer dívida. (Ups, parece que prestei falsas declarações). Depois de vários meses de fome lá consegui pagar a dívida.

Anónimo disse...

Lamento a situação em que se encontra. Mas vamos por partes:
Dívida à segurança social, tal como aqui já foi dito, pode liquidar a dívida. Como pode fazer?
Escreva uma carta, dirigida ao Director do Centro Distrital de Segurança Social do distrito onde reside, onde indique o valor da dívida e o que lhe parece ser possivel pagar por mês, justificando com o que recebe e as despesas que tem.

Pensão de alimentos: não sei pormenores que ajudavam a dar uma melhor indicação, mas se não tem o poder paternal tratado, vai ao Ministério Público e pede para ser regulado e será estabelecida uma pensão. caso o pai não pague o trâmite é o q descrevo a seguir para o caso de já estar regulado.
Dirige-se ao Ministério Público, que fica no tribunal e vai solicitar que seja accionado o fundo de garantia a alimentos devido a menores(é mesmo assim que se chama). Vão-lhe pedir que entregue comprovativos do que ganha e do que paga, vão verificar se o pai tem bens para "penhorar", caso se verifique que nem um nem outro tem redimentos suficientes para a pensão, será accionado o fundo que lhe garante a pensão que o pai deveria estar a pagar.

Quanto ao trabalho, não há nada a fazer, tb estou a trabalhar p 1 camara de borla há 3 anos, pq n resolvem a situação, a última moda era que eu tinha que abrir 1 empresa e eu recusei-me, prefiro trabalhar de borla, assim ninguém manda ou desmanda em mim.
Boa sorte|

Isabel disse...

É de lamentar a situação que se encontra, também eu nunca conheci outra realidade para além dos recibos verdes...

Mas desculpe colocar aqui outra visão... 820€ é um bom salário.... todos os dias me passam ofertas de emprego pelas mãos e esse valor está muito acima da realidade de Portugal... onde os 450€ são taxativos, quem quer quer quem não quer vai para outro....

São tempos muito complicados mas é necessário ser-se cauteloso nas escolhas que se faz.

Anónimo disse...

não existe qualquer excepção! ou se paga, ou se paga.
E lá está, dado que o valor q ganho é considerado a cima do mínimo nacional, não tenho acesso a nada! Mas está-se tudo borrifando para os encargos que tenho. é lindo ver os casados a terem benefícios!!! Nem a minha formação consigo encaixar dentro do meu IRS, agr melhor, nem a porra da prestação da segurança social consigo meter.

Sim, escrever ao presidente da república ou a qualquer outro senhor do género, deve ser a minha melhor opção.

trabalhadora - NÃO - independente disse...

820€ é um bom salário....??????????????????????????????????????????????????????????????????????????
a recibos verdes, quem estudou e quem se aplicou para depois ter de descontar e nao ter direito a nada (um desejado inicio de vida independente) e ainda suportar o desespero diário de dar o melhor que pode à filha... não. NÃO É NEM NUNCA SERÁ. É sim um gozo perfeito e desumano fazerem isto a pessoas que o estado denomina de trabalhadores "independentes" cuja sanidade mental DEPENDE das manobras sombrias e macabras de um sistema errado e injusto que afunda qualquer hipotese de independencia. Só não mudou a realidade até hoje porque todos estes problemas que são o fulcro da afamada crise, não chegaram a eles e aos mais próximos também não porque esses têm o futuro garantido.
E essas ofertas de "emprego" (cujo significado dificilmente me será familiar) que chegam a toda a gente, devem unicamente ser negociadas porque constituem prova do quanto se aproveitam. DENUNCIEM.

questao disse...

PEDIMOS QUE O INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA ASSUMA QUE NA NOTA INICIAL DA QUESTÃO 32 DOS CENSOS 2011 ESTÁ IMPLÍCITA UMA DAS OPÇÕES DE RESPOSTA, DEVENDO CONTABILIZAR ESSAS RESPOSTAS PARA DADOS ESTATÍSTICOS.

http://questao32.pt.vu/