13 janeiro 2009

Testemunho: formador IEFP

Trabalho há praticamente treze anos exclusivamente para o IEFP e para empresas de gestão protocolar do IEFP, como formador. Desde 1996 que passo recibos verdes e sofro com a precariedade.

É que a formação por vezes pára alguns períodos, havendo que realizar alguns trabalhos de organização que são feitos gratuitamente para podermos manter esperanças de continuar a dar formação. Nestas alturas a "corda na garganta" aperta e já estive muitas vezes desesperado... Com tudo isto não tenho direito a subsídio se for posto na rua por não haver formação, nem a estar de baixa ou dar assistência à minha família se necessário.

Aparentemente, no final do ano até tenho razoáveis rendimentos (< 25000€) mas tenho de pagar Segurança Social, impostos, custos muito grandes de deslocações pois a formação é feita em locais diversos (por vezes ando mais de 1000km por semana), refeições, etc... Feitas as contas, temos um trabalho que é altamente qualificado pago ao preço da chuva.

Tenho 41 anos e apesar de ir tendo trabalho, tenho também a certeza que vou pagar caro esta minha paixão pela formação profissional. Perspectivam-se mudanças nos próximos anos. A formação profissional por parte do Estado, a continuar nos moldes actuais, vai terminar rapidamente.

A qualidade da formação está a baixar tremendamente o que conduzirá ao descrédito e ao final. Nessa altura ficarei com uma mão à frente e outra atrás....

Fernando Marques

6 comentários:

Isabel disse...

Caro Ferve: antes de mais, parabéns pela vossa iniciativa, a qual tenho vindo a acompanhar regularmente, quer através do vosso blog, quer pelos meios da comunicação social.

Gostaria de saber se não há nenhum enquadramento legal possível com vista ao fim desta injustiça dos recibos verdes: um abaixo-assinado? Ou outro?

Obrigada, e que a força não vos falte!

Anónimo disse...

O IEFP é dos institutos públicos que mais recibos verdes tem ! Todos os formadores são externos, fazem o trabalho do funcionários das Unidades de Formação dos Centros de Formação. A novidade em 2009 é terem reduzido a carga horário para um máximo de 30 horas lectivas por semana ( fazem mais, tem a papelada !), assim o Sr. Ministro já pode dizer que é um trabalho eventual! Não fazem as 35 horas / semanais, como tal não é um trabalho a tempo inteiro. E ainda pedem o recibo antes de ser feito o respectivo pagamento, quando há atrasos..... Temos pena! Esperem.....

Rui Martins disse...

Eu tambem andei nessa vida, mas abri os olhos a tempo. Emigrei e nao tenciono voltar. Continuo a dar formacao, sou freelancer e faco contractos por cada formacao. Ganho 70€/h. Recibos verdes???? POrtugal?????
Nunca mais.

Anónimo disse...

Agora perto do Natal é que me dá a famosa inveja dos contratados. Vou ganhar 1/2 do mês e ter férias forçadas 15 dias pois não há formação. Os outros recebem um salário e um subsidio e eu.... 1/2 mês. Logo cá em casa já avisei os meus 2 filhos o Pai Natal está pobrezinho. Eles já estão habituados o Pai Natal do IEFP está pobre há 8 anos para os formadores como eu, contratados a recibos verdes! E estou lá há 8 anos por que sou muito boa formadora, como se fosse uma sorte ainda lá estar. E 2010 reservano-nos a fava do bolo Rei - novos descontos para a Segurança Social - UAUH! Agora é que o Estado vai ficar com 28% para a Seg Social e 20% Retidos na Fonte. Mais os famosos pagamentos por conta - tudo igual para todos; até para mim que tenho um filho deficiente com um grau de incapacidade de 60%. Aguenta aí, escrava e não te esqueças de entregar as planificações até segunda-feira!

carlos disse...

Boas pessoal...os recibos verdes são o rosto dos políticos que temos...não há ninguém que tenha coragem de acabar com o trabalho precário,ainda há pessoas que vão votar,para que?o que fazem estes políticos aldrabões pelo povo?!nada...apenas criam mais riqueza para eles e para quem já a tem...para muitos se calhar era necessário umas FP25 novamente...abraço para todos

Anónimo disse...

O post já não é novo, mas como continua actual, vou-me pronunciar na mesma!!

Formadores do IEFP... tenho tanta pena deles... oh oh...
Pena tenho dos formadores que andam a saltar de empresa em empresa a receber 10, 15 e já lá vai o tempo, 20€/hora, dos que fazem quilómetros e quilómetros na esperança de ganhar uns tostões, dos que andam sempre na incerteza do dia seguinte e da sua capacidade de chegado o final do mês pagarem as contas... Pena tenho daqueles que se fartam de trabalhar, de dar formação, de passar recibos, de pagar iva(s) e irs(s), de pagar à segurança social e de chegarem ao final do primeiro, do segundo, do terceiro... do décimo mês e não receberem. Desses sim, tenho pena!! Agora, atenta a conjuntura em que vivemos actualmente, dos formadores do IEFP - aqueles que ninguem sabe mesmo quando e como conseguiram o bendito contrato - desses, não tenho pena absolutamente nenhuma!!