24 janeiro 2009

IEFP apresenta propostas de trabalho ilegais

Os Precários Inflexíveis participaram numa reportagem da TVI que denuncia e existência de propostas de trabalho ilegais, apresentadas pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), organismo da tutela do Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social.

10 comentários:

Anónimo disse...

Artigo 24.° da Declaração Universal dos Direitos Humanos

«Toda a pessoa tem direito ao repouso e aos lazeres, especialmente, a uma limitação razoável da
duração do trabalho e as férias periódicas pagas.»

Os recibos verdes não nos peritem ter férias pagas...

Anónimo disse...

Outra coisa que ninguém se parece lembrar... Por lei, alguém que tenha actividade aberta a recibos, não é considerado desempregado. E se não estou em erro, também não pode estar inscrito no IEFP, que também vale o que vale...

Será por isso que o senhor engenheiro Sócrates aqui há uns anos dizia que o desemprego em Portugal diminuia?

É bem possível...

MUNCS disse...

No meu caso nem me permitem férias. E não devo ser a única...

Anda por aí a circular uma petição ("Há... mas são verdes!" - http://www.petitiononline.com/recverde/petition.html),, supostamente assinada pela JSD, para apresentar na Assembleia da República. O problema é que, na minha opinião, parece mal fundamentada e "sem pés nem cabeça".

Eu acho que não deveríamos esmorecer e continuar a inundar a assembleia com petições, mails, pedidos, etc, para que não se esqueçam de nós.

Afinal ganhamos uma batalha e cruzamos os braços?

Mas penso que este tipo de acções pouco pensadas e concertadas também não nos levam a lado nenhum...

FERVE disse...

Relativamente à petição 'Há...mas são verdes', trata-se de uma recolha de assinaturas que já decorre há cerca de um ano e que surgiu aquando da petição promovida pelo FERVE, solicitando a neutralização dos 'falsos' recibos verdes.

A petição do FERVE foi entregue na Assembleia da República no final de Janeiro de 2008. (http://fartosdestesrecibosverdes.blogspot.com/2008/01/entrega-da-petio.html)

Na sequência desta petição, foram agendadas audições com todos os grupos parlamentares (http://fartosdestesrecibosverdes.blogspot.com/2008/04/balano-das-audincias-parlamentares.html) e o Bloco de Esquerda solicitou a presença da Autoridade para as Condições do Trabalho. (http://fartosdestesrecibosverdes.blogspot.com/2008/04/act-na-assembleia-da-repblica.html)

A petição foi discutida no dia 9 de Julho.(http://fartosdestesrecibosverdes.blogspot.com/2008/07/na-prxima-quarta-feira-9-de-julho-s.html).

Pelo FERVE;

Cristina Andrade

MUNCS disse...

Olá Cristina,

Obrigado pela informação. Lembro-me da petição do FERVE. O texto e reivindicações desta pareciam-me bastante diferentes da outra e nem se mencionam claramente os "falsos recibos verdes". Talvez seja eu tenha que outro volume de informação neste momento e por isso não concorde com alguns pontos.

Para além disso, depois de discutida em Assembleia Geral, estava convicta que tinha sido fechada. Pelos vistos anda a circular outra vez, uma vez que já recebi 2 ou 3 mails com o mesmo conteúdo.

Seja como for, concordando ou discordando na totalidade, as formas de luta nunca são demais.

Obrigado pela representação e continuem o bom trabalho.

Anónimo disse...

O IEFP apresenta propostas ilegais e se denunciares alguma situaçao ilegal como por exemplo um falso recibo verde ou os famosos estagios nao remunerados, ele também nao irá ajudar em nada. Ja denunciei no IEFP diversos sites com empresas anunciando propostas de emprego como recibo verde ou estagio nao remunerado mas ninguem no IEFP quis sequer tomar nota ou indicar-me onde denunciar os casos.

Outra ilegalidade é a "contrataçao" sucessiva de estagiáros. Termina um estagio profissional, "despede-se" e volta-se a ir buscar um novo estagio profissional. Novamente denunciei vários casos destes junto com o IEFP e foi-me dito pessoalmente que nao iriam resolver nada. E ainda tiveram o descaramento de me dizer que casos desses nao existem em portugal e se existirem sao raros...

Enfim... Nao ha mesmo interesse por parte do governo em resolver o problema.

MUNCS disse...

A propósito... Acabei de receber isto da u.l.actividades_culturais@listas.ul.pt:
Aceitam-se candidaturas espontâneas, por parte de estudantes da Universidade de Lisboa, para Estágio Não Remunerado na Área de Produção de Eventos.

Área de trabalho: Produção de Eventos | Actividade: Produção Executiva

Tarefas: Produção de eventos sob supervisão; relações públicas e práticas protocolares; planeamento e acompanhamento de aspectos logísticos inerentes à produção de eventos; produção de textos para convites e outros contactos; expediente e arquivo.


Requisitos: Gosto pela aprendizagem na área, capacidade de trabalho em equipa e em ambiente de pressão, dinamismo, versatilidade, domínio da escrita em língua portuguesa.


Para a candidatura solicita-se Curriculum Vitae (pode ser enviado em anexo para este endereço electrónico, para daci@reitoria.ul.pt ou por correio para a Reitoria da Universidade de Lisboa / Divisão de Actividades Culturais e Imagem da DSRE, Alameda da Universidade, Campo Grande, 1649-004 Lisboa, com a referência #EST012009DACI, A/C Dr.ª Isabel Bruxo) e um texto que apresente razões e interesse na resposta a esta oferta de estágio.

Horário: a estipular.

Período mínimo necessário: 4 meses.

No final do estágio será atribuído um certificado de formação profissional, com classificação final (10 a 20 valores), resultante de grelha de avaliação do desempenho.

REITORIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA_- Divisão de Actividades Culturais e Imagem

daci@reitoria.ul.pt; T: 210113406

MUNCS disse...

A propósito... Acabei de receber isto da u.l.actividades_culturais@listas.ul.pt:
Aceitam-se candidaturas espontâneas, por parte de estudantes da Universidade de Lisboa, para Estágio Não Remunerado na Área de Produção de Eventos.

Área de trabalho: Produção de Eventos | Actividade: Produção Executiva

Tarefas: Produção de eventos sob supervisão; relações públicas e práticas protocolares; planeamento e acompanhamento de aspectos logísticos inerentes à produção de eventos; produção de textos para convites e outros contactos; expediente e arquivo.


Requisitos: Gosto pela aprendizagem na área, capacidade de trabalho em equipa e em ambiente de pressão, dinamismo, versatilidade, domínio da escrita em língua portuguesa.


Para a candidatura solicita-se Curriculum Vitae (pode ser enviado em anexo para este endereço electrónico, para daci@reitoria.ul.pt ou por correio para a Reitoria da Universidade de Lisboa / Divisão de Actividades Culturais e Imagem da DSRE, Alameda da Universidade, Campo Grande, 1649-004 Lisboa, com a referência #EST012009DACI, A/C Dr.ª Isabel Bruxo) e um texto que apresente razões e interesse na resposta a esta oferta de estágio.

Horário: a estipular.

Período mínimo necessário: 4 meses.

No final do estágio será atribuído um certificado de formação profissional, com classificação final (10 a 20 valores), resultante de grelha de avaliação do desempenho.

REITORIA DA UNIVERSIDADE DE LISBOA_- Divisão de Actividades Culturais e Imagem

daci@reitoria.ul.pt; T: 210113406

Anónimo disse...

Fim dos estágios ilegais anunciado pelo governo. Acabei de consultar o novo código do trabalho, e não encontrei qualquer referência sobre este assunto no novo diploma. alguém me pode clarificar? obrigado

Anónimo disse...

Olhem acho esta reportagem gravissima...eu ja me tinha apercebido ha algum tempo de que esse site do governo netemprego.gov.pt era uma pouca vergonha e tinha várias ofertas de salário abaixo do salário mínimo...aliás, digo-vos uma coisa, ainda nao percebi o que fazem os centros de emprego em Portugal...as propostas que têm são sempre com ordenados absolutamente ridiculos! As ofertas melhores estao nas empresas privadas de recrutamento! Toda a gente diz que o IEFP nao ajuda nada a arranjar emprego...ainda por cima propostas ridiculas...n percebo qual é a deles sinceramente!