18 junho 2007

Testemunho: RTP Porto

Nos últimos anos, a RTP-Porto tem vindo a recorrer ao serviço de pessoal contratado a recibos verdes, sendo neste momento cerca de 60 pessoas a trabalhar neste regime. Muitas a mais de 6 anos.

Entre 2001 e 2004 a RTP-Porto suspendeu a contratação a rebibos verdes forçando esses trabalhadores a aderir a uma empresa de trabalho temporario chamada Randstad.

Na altura, o director do “Media Parque” (RTP-Porto) era o engenheiro Augusto Azevedo, que saiu antes de acabar o seu “mandato” para dirigir o quê? A Randstad!!!

E de um dia para o outro essa “parceria” acabou e esses trabalhadores voltaram ao regime de recibos verdes sempre a trabalhar na RTP, com um horário, obedecendo a hierarquias, com as mesmas obrigações do pessoal do quadro da RTP mas obviamente sem os mesmo direitos, sendo muitas vezes a emissão da RTP-Porto ( Jornal da Tarde, Praça da Alegria, Portugal no Coração, noticiarios e programas de estúdio da RTPN, Trio d'ataque, desportivos como a “liga dos campeões”, basquet, voleibol, hóquei em patins...etc.) assegurada em 90% ou mais por esses trabalhadores que supostamente estariam lá para “tapar buracos”.

Para tentar fugir à lei de trabalho, esses trabalhadores são contratados para trabalhar 11 dias por mês, o que significaria metade de um mes normal de trabalho para caso os trabalhadores quererem por a RTP em tribunal. A RTP alegaria que só faziam meios meses.

Isto significa que para um mes de trabalho eles contratavam 2 pessoas a onze dias para fazer o trabalho que uma faria em 22.

E o pagamento a esses colaboradores é feito “quando calha” sem ter dia certo para receber. Muitos são pagos a 45 dias.

Para dar uma ideia da discrepância entre alguns dos colaboradores a recibo verde e pessoal dos quadros da RTP:

OPERADORES DE CÂMARA: 8 da RTP; 22 a recibo verde

OPERADORES DE AUDIO: 3 da RTP, 9 a recibo verde


OPERADORES DE VT DE EXTERIORES: 0 da RTP, 8 a recibos verdes


OPERADORES DE MOVING PICTURE: 0 da RTP, 14 a recibo verde (8 acima mencionados mais 6)


Nesta última semana, vários colaboradores a recibo verde foram contactados por uma empresa chamada Ibertelco para assinarem contrato por eles mas para continuar a trabalhar na RTP já que, segundo eles, a RTP queria sanar a situação contactual de esses colaboradores.

E em vez de a RTP contratar directamente esses colaboradores, essa contratação seria feita em regime de Outsourcing.

O resto dos colaboradores a recibo que não foram contactados serão dispensados. (Pessoas que trabalham lá há mais de 4 anos).

A chefia da RTP Porto (na figura do sub-director Rui Neves ) ainda não falou a nenhum dos recibos rerdes sobre o que se está a passar, mas a Ibertelco garante que estas mudanças terão inicio do dia 1 de Julho.

Isto tudo é feito 2 meses antes destes colaboradores completarem 3 anos seguigos a recibos verdes (Alguns começaram a recibos, passaram para a Randstad e novamente a recibos).

Condições laborais dos técnicos da RTP-Porto:

1- Os técnicos mantêm-se ao serviço da empresa, há vários anos, de forma continuada em regime de recibos verdes, sem obter nunca qualquer rendimento no mês de suspensão da actividade (Agosto), subsídio de férias ou 13º mês.

2- Apesar de a empresa nunca ter reconhecido formalmente, através de contrato ou integração nos quadros, o estatuto destes trabalhadores, os técnicos cumprem os seguintes requisitos, estabelecidos por lei:
a) cumprimento de horário de trabalho
b) cumprimento de ordens, dentro de uma estrutura hierárquica
c) desempenho das funções num local fixo indicado pela empresa, do qual depende a produção do programa (o estúdio, nas instações da empresa)
d) o material necessário para o desempenho das suas funções pertence à empresa
e) remuneração mensal

3- Instabilidade do modelo de remuneração, ao longo dos anos, de acordo com o interesse da empresa, sem margem negocial para os técnicos (vencimento mensal de acordo com cachet diário variável e redução de dias de trabalho, com prejuízo do rendimento total).

16 comentários:

Anónimo disse...

Vergonha! E no entanto tem aqueles jornalistazecos a mamar à força toda uns bons milhares de Euros a quatro digitos, sem fazerem nada. Até tem lá um de orelhas que ainda tem tempo para escrever livros. Tenham vergonha ó gestorzecos televisivos.

toztamizta disse...

É uma porca miséria!
No vosso 1º post dizem que as grávidas têm de voltar ao trabalho 2 semanas a seguir ao parto. Segundo sei, agora temos direito a ficar em casa os 4 ou 5 meses com 80% da média dos últimos 6 "ordenados". Não é assim?
Parabéns e obrigada pela iniciativa!

Adélio Martins disse...

Não me parece que a culpa seja dos jornalistas. A questão base é a falta de respeito pelas pessoas que asseguram o correcto funcionamento da RTP Porto. Os responsáveis por esta triste situação têm nome, têm responsabilidades. O que os jornalistas da RTP Porto podiam fazer é denunciar a situação pois trabalham diariamente com os "greens" e o seu destino poderá vir a ser o mesmo: um pontapé no rabo e nem sequer um obrigado...

Rui Neves disse...

Ó Adélio, deixa-te de coisas... Coitados dos putos... Vê lá é se não falas de mais! Não te esqueças de quem te cobre as costinhas aqui dentro... Não posso encobrir tudo! O partido que me cobre a mim, ajuda-me só até determinado ponto!!
Viva os recibos verdes!!! São o nosso abono!!!

Anónimo disse...

Pois é, não bastam os lucros que a RTP obteve em 2006, ainda precisam lucrar mais com a precaridade laboral de técnicos altamente especializados! Sem eles, qual seria o lucro? O verdadeiro serviço público!!!

Anónimo disse...

Sem estes recibos verdes, a RTP Porto não sobrevive! É o verdadeiro serviço público!!!

Anónimo disse...

Após ter sido considerado como um "abusador" por parte de um tal Almerindo Marques, sugiro que se siga com o caso para os tribunais sem qualquer reserva. Se somos tapa-buracos é chegada a altura de os deixar abertos e ver se lá cai alguém.

Operador Toureiro disse...

A empresa Green chefiada por Antonio Couto (ex-trabalhador da RTP Lisboa, ou seja situação parecida com a Randstad, "tacho") não deverá durar muito na RTP Porto, isto porque os seus colaboradores são pessoas que não tem o minimo de formação e experiência em televisão.

A comprovar o facto, quatro realizadores da RTP Porto, efectuaram já uma dezena de relatórios a queixarem-se da má qualidade de serviço prestada pelos colaboradores dessa mesma empresa.

Dos responsáveis que tem esses relatórios em mão (Rui Neves e Adélio Martins) e concerteza já tiveram tempo para os analisar, aguardam-se agora medidas para que os programas não sejam afectados por maus actos de gestão dos mesmos.

SUB-COMISSÃO DE TRABALHADORES DA RTP disse...

A SUB-COMISSÃO DE TRABALHADORES DA RTP-MEIOS DE PRODUÇÃO, VEM PELA PRIMEIRA VEZ MOSTRAR A SUA PREOCUPAÇÃO RELATIVAMENTE AOS ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS QUE LEVARAM A SUB-CT DA RTP SPT A PRONUNCIAR-SE E ÁS DECLARAÇÕES DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO QUE TEM VINDO A PÚBLICO NA COMUNICAÇÃO SOCIAL.

DADO QUE ESTA SUB-CT SE MANTEM EM FUNÇÕES É DEVER DESTA ESCLARECER A SUA POSIÇÃO.

MOSTRAR A NOSSA PREOCUPAÇÃO RELATIVAMENTE A:

1- DISPENSA SUBITA DE TRABALHADORES QUE DESDE HÁ VARIOS ANOS EXERCIAM FUNÇÕES, MENSALMENTE, DE EXCELENTE QUALIDADE TÉCNICA E PESSOAL NA ÁREA DOS MEIOS DE PRODUÇÃO E OPERACIONAL.

2- A CONSEQUENTE CONTRATAÇÃO DE PESSOAL NÃO QUALIFICADO, CRIANDO ASSIM, PROBLEMAS DE VÁRIA ORDEM NO NORMAL FUNCIONAMENTO DAS EQUIPAS, AFECTANDO ASSIM O PADRÃO DE QUALIDADE DOS PROGRAMAS EFECTUADOS NA RTP PORTO.

3- PENSAMOS QUE EM QUAISQUER ADMISSÕES DE COLABORADORES DEVEM NO MÍNIMO SER EXIGIDAS AS CONDIÇÕES DE ADMISSÃO PREVISTAS NO ACT (CLAUSULA 7.1), SOB PENA DE NÃO HAVER IGUALDADE DE TRATAMENTO COM OS FUNCIONÁRIOS DO QUADRO DA RTP.

Anónimo disse...

Poupam uns trocos nos "coitados" dos recibos verdes..dps olhamos pro parque automovel da RTP(Marechal Gomes da Costa), e vemos os belos carros de serviço dos Su-Directores e por aí acima...Audi...Mercedes...BMW...Por vezes chegamos a ir pra exteriores de 2 dias com 10 €uros no bolso para 4 refeiçoes..vejam a diferença!!!Sem falar nos convidados politicos dos programas debetes da noite, que levam verdadeiras fortunas!!!VERGONHAAAAAA!!!

Anónimo disse...

Tanto dinheiro e tão mal gasto. É esta a orientação do serviço púpblico de televisão. Tenham vergonha do que andam a fazer. Srs. ministros têm agora uma grande opurtunidade de combater o desemprego. Olhem para os freelancers da rtp porto que há anos que lá trabalham e a única coisa que têm é experiência profissional (e muita), mas sem futuro nenhum. DEIXEM TRABALHAR QUEM QUER.

Anónimo disse...

Sr. Operador Toureiro...Tambem acontece, por vezes, os técnicos da tal empresa que referiu acima, terem mais "kit de unhas" que alguns elementos da "casa"...É que muitos sairam do mercado e escolas profissionais prontos para a profissão, enquanto alguns da RTP, eram fachineiros, moços de recados, empregados de escritório e arranjaram uma "cunha" em que os puseram lá...Outros(os que não são da "casa")não tiveram essa sorte!Não pense só no seu...Por causa de pessoas com o senhor, é que este país está como está. Quem nos dera uma oportunidade de ingressar nos quadros da RTP, e se calhar não nos queixariamos tanto como alguns funcionários da RTP(Está sempre tudo mal).Há externos, com mais "amor á camisola" que muitos funciuonários da chamada "CASA"!!!

Verdade disse...

Estes recibos verdes são uns previlegiados pois não efecturam nenhum concurso para trabalhar na RTP, todos, são cunhas das chefias da RTP que sabem que mais cedo ou mais tarde eles entram nos quadros da Empresa. Por issi é que se encontram filhos e filhas de funciona´rios (aé do chefe Adelio Martins) além di compadrio politico.

Anónimo disse...

nao vou comentar os recibos verdes
mas sim o espectaculo degradante
do v/programa de Sabado (tourada)

Como se nao estivessem contentes ainda filmavam o dorso dos animais
cheios de sangue.

Tenham vergonha. Isto nao e de um
Pais que se diz civilizado

Anónimo disse...

Sr. Verdade...acontece que nem todos têm a "cunha" das chefias da RTP...não generalize as coisas e meta a mão na consciência e sabe perfeitamente que não...e tambem não podem dizer que são maus profissionais.Porquê? Porque muitos já foram da RTP ou pelo menos foram da Escola da RTP... Quanto aos relatórios...esses relatórios são feitos por haver descriminação com os "externos"...são mal tratados e humilhados por vezes! Os "externos" só são bons qd fazem o trabalho sujo que os funcionários da RTP não querem fazer! QUEREMOS É TRABALHAR...MELHORAR...APERFEIÇOAR...E E DETERMINAR A POSIÇÃO!!!

AF disse...

E pensam que é só na RTP Porto? É em todos os centros da RTP incluindo os regionais.
O mais triste é ver Jornalistas (amigos das chefias) sem experiencia, a entrarem logo para o quadro e já com todas as regalias incluindo isenção de horário (que levam mais uma percentagem todos os meses e não teem horários)a passar por cima de outros que já andam a recibos verdes a mais de 2 anos.
E os tristes dos recibos verdes k se aguentem a receber 6 ou 7 euros por hora, com limite de 150 Horas mensais, depois teem de descontar quase 200€ do que ganham para a segurança social, mais 21.5 de retenção na fonte mais o IVA, sem direito a baixas, férias e subsídios. Agora façam as contas. Infelizmente na televisão só os jornalistas são importantes e recebem para lá de 2000 euros no mínimo, excepto os que não teem amigos nas chefias e recebem pela tabelinha mais baixa. É tudo uma mama e empresas do estado que deviam dar o exemplo são as piores. Um gajo não pode fazer nada senão fica sem trabalho e sem desemprego.
Portanto esse utilizador "VERDADE" é um grande ignorante que não sabe o k diz.
Diga-me onde está o privilégio de receber no máximo 500€ por mês para um trabalho que deveria ter mais do dobro da remuneração??????

Quem não sabe não inventa, e eu sei o que digo por experiencia própria.