04 abril 2007

Fartos/as d'Estes Recibos Verdes

FERVE: Fartos/as d’Estes Recibos Verdes

(uma nova visão da precariedade laboral)

O FERVE foi fundado a 5 de Março de 2007

O grupo de trabalho FERVE – Fartos/as d’Estes Recibos Verdes surge com a intenção de denunciar a utilização imprópria, errada e abusiva dos recibos verdes. Este uso inadequado ocorre sempre que os/as trabalhadores/as deveriam ter direito a um contrato de trabalho, visto serem, de facto, trabalhadores/as por conta de outrem e não trabalhadores/as independentes.

Os recibos verdes devem ser utilizados, única e exclusivamente, por trabalhadores/as independentes, ou seja, pessoas que trabalham por conta própria, sem subordinação hierárquica, determinando o seu horário de trabalho e utilizando as suas instalações para exercício da actividade profissional (por exemplo, médicos/as ou dentistas que trabalham no seu consultório).

Visto trabalharem por conta própria, estas pessoas têm ao seu encargo a responsabilidade de pagarem o seu seguro de trabalho anual, fazerem os descontos de IRS (20% no regime normal) e pagarem a segurança social mensalmente (151.58€, no regime normal). Precisamente por trabalharem por conta própria, estas pessoas não auferem subsídio de Natal ou de férias e não têm direito a subsídio de desemprego.

Esta modalidade laboral, perfeitamente legítima para quem trabalha por conta própria, generalizou-se de tal forma que constitui agora a realidade que demasiadas pessoas conhecem aquando da “contratação”, seja por parte de empresas privadas seja por parte do próprio Estado.

Assim, a entidade patronal dirá à pessoa que esta receberá 800€/mês, pelos quais deverá passar um recibo verde. Na prática, isto significa que a pessoa irá receber, líquidos, 488.42€, visto que 160€ vão para o IRS e 151.58€ para Segurança Social!

A “contratação” através de recibo verde é por demais conveniente para as entidades patronais: não há necessidade de contrato de trabalho, não há pagamento de segurança social, de IRS, não há direito a férias e muito menos a reclamações. O/A trabalhador/a vê-se numa situação de total desprotecção, podendo ser despedido/a a qualquer momento, sem quaisquer regalias ou direitos, vivendo uma situação constante de precariedade e ausência de direitos.

Estas pessoas são mães que são forçadas a voltar ao trabalho duas semanas após o parto.

São pessoas que não têm direito a ficar doentes.

São pessoas que não podem fazer férias.

São pessoas que não podem fazer uma intervenção cirúrgica.

O FERVE não aceita este estado de coisas! Não podemos viver numa sociedade que é conivente com este novo tipo de escravatura laboral, baseada na ameaça de desemprego a qualquer instante, na ausência total de direitos laborais. Não aceitamos que a coação e o medo de perder o trabalho possam ser motivo para a manutenção desta situação de ilegalidade.

Através da sua acção, o FERVE pretende denunciar as empresas privadas e públicas que recorrem aos falsos recibos verdes para a “contratação” dos/as seus trabalhadores/as. Queremos abrir um amplo debate na sociedade sobre a errada utilização dos recibos verdes, juntar pessoas que “passam recibos verdes” e entidades interessadas na mudança numa plataforma de luta alargada e unida na defesa de direitos laborais.

O FERVE pretende criar um espaço de debate plural, sem recurso a qualquer tipo de violência ou coerção e sem desrespeito pelas posições individuais de cada um.

O FERVE faz sentido porque são demasiadas as pessoas a trabalhar nesta condição de ilegalidade. Trabalharemos até ao fim para denunciar e erradicar esta situação de usurpação de direitos, de canibalismo laboral, de silenciamento dos/as trabalhadores/as. Estamos fartos/as disto. A luta tem que passar por todos/as! Junta-te a nós!

45 comentários:

Luís disse...

Concordo plenamente!
Também luto contra o estado actual da nossa situação.
Força!

Elisabete disse...

Sei plenamente do que estão a falar pois trabalhei a recibos verdes durante 5 anos consecutivos na Universidade de Trás-os Montes e Alto Douro. Era docente, ou melhor colaboradora, como eles preferiam apelidar, e nunca tive direito a férias, subsidio de Natal. Quando decidi sair pois não aguentava mais esta situação e tentar inscrever-me no centro de emprego para poder usufruir de subsidio de desemprego, disserem-me que não tinha direito ao mesmo!!! Em que país vivemos ?!
Não nos calemos!!!
Um abraço solidário a todos os farto(a)s de recibos verdes!

susana disse...

Boa ideia este blog! é preciso, pelo menos, falar em voz bem alta sobre isto. Chega de recibos verdes, que nem verdes são. Corrigam o valor da segurança social, pois já aumentou para 151.58 euros...

fervemos disse...

Tens toda a razão, Susana! O valor da Segurança Social já está corrigido! Obrigada! FERVE - CA

PMG disse...

Já percebi que até nisto sou privilegiada: eu sou jornalista e pago 185,23 para a S. Social. Alguém me explica o porquê desta diferença?
E assim conseguiram pôr-me mesmo em ponto de ebulição...

fervemos disse...

Provavelmente, estás a pagar pelo escalão superior, que te permite usufruir de baixa médica, entre outras benesses, mas nunca te permite subsídio de férias, Natal ou desemprego, obviamente...

No entanto, não há nada como te informares specificamente na Segurança Social.

O escalão mínimo era de cerca de 147 euros e passou agora a 151. Como tal, o teu deve também subir em breve...

Pelo FERVE;

Cristina Andrade

Dharma disse...

Parabéns pela iniciativa do FERVE.
Há algum manifesto para susbcrever?

AJM disse...

Antes de mais parabéns pela iniciativa. Não estou nem nunca estive, felizmente, nesta situação mas conheço quem esteja.
Se me permitem uma ou duas sugestões:

- Manifestos, blogs e notas de imprensa são necessários mas não são suficientes. Até porque já se percebeu muito bem que este governo sofre de autismo social.
Ponderem a possibilidade de accionar legalmente o estado, num processo colectivo, exigindo que esta reconheça os vossos direitos.

- Estejam atentos ao reverso da medalha. O estado tem quadros a mais, eufemisticamente chamados de "quadro de disponíveis", que à luz das reformas deste governo tenderão a ser deslocados e colocados em lugares onde sejam precisos (mesmo que não dêm garantias mínimas de competência). Por outro lado, o Governo pretende de facto acabar com prestadores de serviços particulares ao Estado até 2008 (veja-se http://www.jornaldenegocios.pt/default.asp?Session=&CpContentId=2946 )
Para bom entendedor...
Esta 2ª "achega" acaba por ser mais um factor demonstrativo da necessidade de agir judicialmente!

TMN disse...

Antes de mais os meus parabens pela iniciativa :).

Espero que as pessoas começem a protestar activamente contra esta aberração que esta a tomar cada vez mais força entre as empresas.

Esta situação actual de "contractação" a RV é um no minimo uma falta de respeito pelos direitos e bem estar da classe trabalhadora e esta ja a contribuir para uma nova "moda" a que cada dia novas empresas aderem.

Durante anos tentei escapar a este regime mas o numero de empresas a usar este esquema é cada vez maior e sou estou actualmente a trabalhar para uma empresa prestadora de serviços em regime de outsourcing (ou seja a prestar serviço a outra empresa) a recibos verdes!
O mais preocupante é que durante uma recente procura de emprego que fiz só encontrei propostas com as mesmas condiçoes, na area de informatica.

Sera que o futuro é trabalharmos sem esperança de estabilidade? Sujeitos aos caprichos dos "empregadores" e onde nem os bons trabalhadores (sim porque ha os que não querem trabalhar mas quere emprego!!!) estão safos?
Voltaremos nós ao tempo do Feudalismo...

Pessoalmente tenho medo deste futuro....

Os RV até são uma boa ideia mas apenas na forma para que foram realmente criados.

Zyro disse...

A RedWare Sistemas de Informação SA que pertence ao Grupo Reditus fomenta esta pratica de exploração dos trabalhadores através dos recibos verdes. Um dos clientes da Redware é a Vodafone e garanto-vos que as pessoas que trabalham no edificio da Vodafone junto ao Vasco da Gama estão a ser exploradas.
Um forte aplauso para os criadores deste movimento.
Zyro

Maria Helena disse...

Antes de mais queria felicitar-vos por esta iniciativa...
Tal como voces, infelizmente também "colecciono" cadernetas de recibos verdes há quase 7 anos!!!
Não aguento mais mas... não tenho alternativa!!! :(
Um abraço a todos os fartos de recibos verdes... e espero que esta iniciativa surta algum efeito positivo para todos nós!!!

martinskia disse...

Fintando as felicitações e aplausos à ideia, para todos os efeitos, inquestionáveis, gostava de saber em que sentido está a evoluir o movimento...
O(a) participante "ajm" deixou palpites interessantes (não desfazendo as angústias dos restantes)que lhe poderiam dar consistência e consequência... Seria pensar como fazer coincidir vontades e contributos, alinhar perspectivas e desenhar acções concretas... Sigo, reflectindo. Por algum lado será possível pegar, não?

Cristina Antunes disse...

Oi! Gostei do vosso blog: muito elucidativo! Mas tenho uma pergunta a fazer: como seria de esperar, vocês não concordam com esta exploração, mas o que podem fazer em concreto para debelar esta situação? Estão ligados a alguma organização que possa denunciar esta situação á Comissão Europeia, para os direitos do trabalhador?
Parabéns pelo Blog!

Anónimo disse...

Muito bem!
Mas, como devo denunciar, por exemplo, as empresas das AEC contratadas pela CML?

patra disse...

Antes de mais parabéns pela iniciativa do blog FERVE.
E justamente vem ao encontro da minha recente (arriscada) realidade. Sou designer e decidi inciar a minha actividade como freelancer (Agosto 2007), e em breve irei passar o meu 1.º recibo verde. A minha pergunta é: - No primeiro ano de actividade tenho de assinalar os 20% do IRS, ou estou isento por um ano? É que não fui ainda bem esclarecido. O IVA e segurança social estou a par da situação, mas a retenção da fonte, é a minha grande dúvida!!!

Ficariam muito grato por uma vossa explicação! Obrigado!

Ps. - Mas, reconheço que os "Recibos verdes" é uma praga a ser eliminada!!!

FERVE disse...

Olá Patra!

Quando à questão que colocas relativamente ao IRS:

- a possibilidade de isenção existe para a Segurança Social.

- quanto ao IRS, há muita gente que, no primeiro ano não deduz o IRS, mas isso não é necessariamente legal... Qualquer das formas, se acaso o fizeres, terás que pagar o valor que deverias ter deduzido quando entregares a declaração de IRS...

Força e esperemos que os recibos verdes sejam uma muito breve e transitória fase na tua vida!

Pelo FERVE;

Cristina Andrade

MV Silva disse...

Um dos motivos pelos salários baixíssimos no regime de RECIBOS VERDES é o facto tb que as empresas sabem que terão de pagar mais 21% se o "funcionário" passa os 10.000 euros. Este valor para pagar IVA é redicularmente baixo!!! LANCASTER COLLEGE, por exemplo, recusa-se a pagar IVA aos professores de recibos verdes e se o professor não gosta - arranja-se outro prof!!!

Anónimo disse...

Eu também quero dar os parabéns pela iniciativa. Vamos deixar de ser um povo de "brandos costumes" e tentar mudar alguma coisa, porque até os sindicatos não os ouço a falar muito na situação. Eu neste momento estou a terminar a licenciatura, mas já trabalhei a recibos verdes, e sou da opinião, que é uma situação de escravo. Vou preencher a petição e envia-la para quando voltar ao mercado de trabalho ter a esperança de não trabalhar a recibos verdes...

Até à proxima, espero que o movimento não pare

Fervilhante disse...

Ora Bem:
Imaginemos que o vencimento mensal é 1000 Euro, são recebidos 1210, são pagos 210 ao IVA, 200 ao IRS, 150 e pouco à SS e é tb pago um seguro que no melhor dos casos rondará os 15 mensais,ora no final, os 1210, viram-se transformados em 650. A actividade em questão, não permite descontar gastos representativos, alimentação e combustivel. Onde está o meu nível de vida Sueco?

Rui disse...

Apoiado!
Eu também passei por essa situação 5 anos.
E como se vê, o Governo (qualquer o partido que lá esteja) não aprende com os erros passados...

Para nos pedir esforços no sentido de equilibrar as contas públicas (ler aumento de impostos) estão eles sempre prontos!
Mas para acabar com esta injustiça....

Rui disse...

Olá caros amigos. Esta semana ficamos a saber que o salário mínimo em 2008 vai ser aumentado em cerca de 5%, o que é um valor extraordinário quando comparado com as percentagens de aumento dos anos anteriores. Esta é uma boa notícia para muita gente, inclusivamente para nós que "estamos a recibo verde": Alegrem-se!! pois o valor da nossa segurança social é calculada segundo o salário mínimo... vai haver ainda mais segurança social para pagar e o mesmo a ganhar!!!
(nota: este "o mesmo a ganhar" será só se Deus quiser...)
Como eu gosto de contribuir para o bem comum, sobretudo quando sei que se me dá um vento mais forte (doença, falta de trabalho...)fico na m...!
E não há UGT nem CGTP que se preocupe com os recibos verdes a não ser ao de leve... em retórica. É que quem está nesta condições nem cotas sindicais paga... e eles são um gramofone que só pia se lhes metermos moeda. Veja-se que até nas escolas da UGT a maioria dos professores está a recibos verdes... o rei vai nú!
Não há São Sócrates nem São Carvalho da Silva que nos valha...
Valha-nos ao menos nossa Senhora da Boa Sorte, santa padroeira dos que caminham descalços.

ana disse...

A propósito de aumentos, será que nós, "empresários" com ordenado miserável, não temos tb direito a esses aumentos?
Sim, porpue eu trabalho como formadora há 3 anos, e qdo comecei pagavam-nos 17 euros à hora, entretanto passaram para os 15 euros. A qualidade do nosso trabalho diminuiu?
E os professores de Inglês do 1º ciclo vivem tb uma situação extremamente injusta: há quem esteja a receber 5 euros por hora (roubalheira!!!) e quem receba 25! Isto é demasiado flagrante! Vejam como os "principais interessados" lucram (e bem!!)às nossas custas!
A minha pergunta é: Onde é que isto vai parar????

Fernanda Vale disse...

Parabéns pela iniciativa.Já era tempo de se começar a fazer algo.Os RV são uma praga que se estende a todos os níveis, e em todas as classes trabalhadoras.Hà que levantar os braços e fazer valer a lei, punindo os infractores.Chega de trabalho precário,e desrespeito pelos direitos, mais que de trablhadores, são os direitos humanos que já estão em causa , alianados num vampirismo laboral que explora a fragilidade do trabalhador.Parabéns, pela iniciativa.

Maria Oliveira disse...

Parabéns pela iniciativa. De qualquer forma, acho que falta uma secção de "o que fazer", para além de assinar a petição. Algo prático que ajude alguém que esteja nesta situação. Os testemunhos parecem-me becos sem saída, que nada podes fazer, a não ser te indignares. Tem de se poder fazer mais. Onde se dirigir, que acções tomar, onde denunciar, que documentos apresentar, que argumentos apresentar à entidade empregadora. Procurei na Autoridade para as Condições de Trabalho e não encontrei nada. Seria mesmo útil algo do género. Obrigada.

Anónimo disse...

concordo plenamente, mas o que se pode fazer, já ando nisto á 5 anos e estou farto desta porcaria dos recibos, tirei um curso para isto, mais valia ter estado como antes -empregado de mesa, pelo menos recebia tudo o que tinha direito e agora como quimico ganho uma fortuna de 300 euros, também espero so este ano, voume dedicar de novo á hotelaria

Anónimo disse...

Mais uma vez, terão que corrigir o valor da Segurança Social, recebi ontem uma carta onde dizia que passou de 151.58€ para 155.22€! Enfim... é de pôr as mãos à cabeça e gritar... SOCORROOOOOOOOOOOOOOO

João Simões disse...

Tenho a louvar a iniciativa deste blog! Sobre o pagamento à SS confirma-se, acabei de pagar o mês de Março com um aumento de 2,4%, ou seja 155,22€. Apenas encontro uma explicação para todo este cenário triste... simplesmente a palavra Portugal. Não é preciso dizer mais nada.

Anónimo disse...

nina
gostaria que me respondessem a 1a duvida sou trabalhadora estudante e trabalhei durante 6 messes, numa situação precaria, onde inhamos de passar recibos verdes, mas eles facilitaram me durante os primeiros messes onde nao passava qualquer documento, sei que estava no situação ilegal, mas como precisava não podia queixar-me. so ultimamente fiz 1 acto isolado, e tambem outras pessoas passaram recibos com o valor do meu ordenado. gostaria de saber como posso fazer para denunciar esta situação, pois como eu deve haver muita gente nas mesmas condições. ja agora gostaria de saber se tenho algum direito que possa reivindicar, por toda esta situação.
Inda bem que criaram esta associação para nos esclarecer e defender, este país tem cada vez mais gente em situações de precaridade e insegurança. obrigado e se possivel respondam a minha duvida

Nádia disse...

Antes de Mais os meus parabéns aos FERVE, pois realmente quem trabalha a recibos verdes ferve e muito! Trabalho a recibos verdes e numa profissãod e risco (como técnica de análises clinicas) onde se tiver um acidente de trabalho não tenho direito a qualquer seguro por parte da entidade patronal porque "técnicamente" é como se não existissemos para fins Burocráticos, além de que se quiser tirar alguns dias de férias não só não ganho nada finaceiramente como ainda fico a perder uma vez que tenho quepagar do meu próprio salário um substituto!
Acabem com uma vez por todas com os RECIBOS VERDES! Que de verdes de esperança não Tem NADA!

Sandra disse...

Não sou perita em blogs, mas este fez-me escrever algumas palavras para juntar a tantas outras. Por opção pessoal, estou sem trabalhar! Trabalhava como professora de dança e recebia a recibos verdes. Era uma situação que já durava desde 1995 a qual de ano para ano tornou-se insustentável manter-me a trabalhar, pois tinha deslocações de 130 Km que foram pesando no orçamento familiar como a implantação de portagens, diminuição de regalias e aumento da segurança social. Optei então por parar para ver que rumo tomar e acreditem que o orçamento familiar não sofreu quase nada.Obrigado por existirem e PARABÉNS

Anónimo disse...

ola.eu tb trabalho a recibos verdes e faço estudos de mercado.quer dizer...ha meses que ganho 350 ,400 e tb ha meses que ganho 200euros.como posso pagar 151 a segurança social?mais irs?nao pago e estou ilegal.bolas para os recibos verdes.o governo nao se interessa com nada.somos carne para canhao.

Anónimo disse...

Como poderei fazer uma denúncia?

Com quem devo falar?

Poderá ser anónima?

Posso participar activamente com o movimento?

Anónimo disse...

Trabalho a recibos verdes e para o ano vou começar a cobrar IVA à minha entidade patronal. Estando inscrito nas Finanças como Formador (sem especificar do quê) que tipo de despesas posso apresentar de forma a tentar recuperar o IVA? Obrigado.

Anónimo disse...

Eu descobri que sou mais um que vai largar os 248,00€.
Acabo de constatar que vou contribuir para o fiado dado aos bancos, para as grandes obras públicas da Mota-Engil e para os deputados que faltam às sessões.
Este país bateu no fundo, eu chamo a isto um roubo, temos uma cambada de pulhas, corruptos a mandar em nós.
Este governo "socialista" dá uma rica prenda de Natal aos seus cidadãos, mas não podemos esperar outra coisa de um primeiro ministro com um curso tirado ao domingo.
Ah...nas próximas eleições votem no PS...

Maria Manuel disse...

Parabens,FERVE, também estou a recibos verdes e recebo 400€ mensalmente, mas nao sei quanto é que devo pagar para a segurança social e retenção da fonte pois a quem passo os recibos é uma associação sem fins lucrativose nada mensiona nio recibo. atenciosamente maria Manuel.

Anónimo disse...

Passar de 1210 euros, para 650 euros é um escandalo.
O estado fica com 46% do trabalho duro do trabalhador?

Isto é uma grande injustiça. 46%???

Estou exactamente na mesma situação.
Como é que alguém pode prosperar assim???

Felizmente não tenho o meu trabalho em causa. O que me chateia mesmo... É pagar tanto de impostos.

E já não estou a incluir o IMI, o IA, o Imposto sobre os Combustiveis.

O meu rendimento é completamente asfixiado pelo estado. E eu não sou rico. Ganho 650 euros liquidos por mes. Não sou pobre, graças ao meu esforço e trabalho, mas chiça... será que serei assim tao rico, para o estado ficar com 50% do meu rendimento?

Se tivesse uma empresa e fugisse aos impostos, como há tantos neste país a fazer, já estava bem.

Mas como sou otário e tanso, cá ando.

O que me dá vontade é de me ir embora deste país... Está tudo a implodir...

jdavide disse...

Boas,

Na declaração de IRS, o valor dos pagamentos à Segurança Social não servem para abatimento do valor bruto de recibos verdes a declarar?

JD

[¡Mexe-tE!] disse...

O [¡Mexe-tE!] está convosco nesta luta. Contem connosco.

[¡Mexe-tE!] PORQUE PARAR É MORRER.

Anónimo disse...

Boa tarde,
Gostaria de saber, se me puderem informar, de que forma posso e se há hipótese denuncial o facto de trabalhar há 5 anos numa empresa como licenciado, a recibos verdes, apesar de ter um horário de trabalho diário, inclusivé fins de semana.
Obrigado

Luis Matos disse...

O RV é uma tanga pegada, nada mais que outro instrumento para "chular" sempre o mesmo. Isto bem feito era enviar uma petição ou outro documento como queremos acabar com esta "trama" imposta pelas Finanças, ao "Sr." Presidente para mostrar que estamos realmente fartos e dispostos a tudo para acabar com isto. O RV é o novo regime de contratação da "chulagem" e que vai dar muitos problemas se continuar a ser usado, por exemplo podemos começar com uma crise social....

Anónimo disse...

Olá.Acho que a porcaria do estado devia era abrir os olhos pra esta treta. Sou tecnico analista quimico e acabo por ganhar pc mais k um salario minimo com a treta dos recibos. Penso que é muito facil "apanhar" estas empresas visto que o recibo é passado sempre á mm empresa...alias, no meu caso é a unica a que passo recibos. No meu primeiro ano até achei normal, estava isento de segurança social e irs n era assim tão mau... e até pk são tempos dificies pra kem custa a pagar a kem trblh e eu aceitei...Entretanto fiz o estagio profissional na empresa...Estagio profissional ké outra treta, no fundo trblhms cm kk um e saimos baratos á empresa.Agr estou novamente a recibos verdes mas desta vez irs e segurança social é bem paga...Ora, no meu caso, um jovem que esta a iniciar a vida e infelizmente no estado em ke esta o emprego tive ke aceitar pk gosto do ke faço, n pretendo abandonar a area e tenho contas a pagar ao fim do mês cm kk um...Chamase exploração e é pena ke n seja possivel aos trblhdrs independentes simplesmente mandarem os "patrões" enfiar a caderneta de recibos num certo sitio...Mas já que nós n podemos, ao menos que o estado se digne a barrar tamanha injustiça ou se n ker barrar, que deixe de nos chular a torto e a direito...Já agr ke refaça as contas e a quem paga rendimentos minimos pk andamos nós a trblhr pra outros andarem a ser pagos pelo estado pra ainda nos assaltar a casa o carro e até nos enfiar 2 facadas por 5 euros pra cavalo.N tenho nd contra o rendimento minimo pra que realmente o merece...Mas revoltame trblhr 8 horas por dia, receber um codea e ainda ver os drogas e bebedolas a passear.

Anónimo disse...

rita:
e frustrante trabalhar a recibos verdes, nao temos direitos nenhuns so deveres e um trabalhador tbm merece ter direitos...
o que ainda e mais frustante e trabalhar 7h e receber 400€, e pessoas dentro da mesma empresa e fazer totalmente a mesma coisa e receberem 580€... que raio e isto??? n e nd e pior disto td e que a maioria dos trabalhos hj em dia e td em recibos verdes dsclpm a expressao mas isto e uma merda e axo k devia haver uma manifestaxao contra a isto td pk o trabalhadores nao tem direitos nenhuns e a empresa e que fica smpr a ganhar... infelizmente ixto e axim... infelizmente estamos em portugal um pais miseravel um pais de merda que n esta unido pela populacao portuguesa olhando so para o umbigo deles rebaixando todos nos e eles todos felixex da vida
e dps knd o socrates dix na televisao: tenho de ir ver onde os portugueses gastem tanto dinheiro.
tanto dinheiro??? por amor de DEUS...
junto com todos voxex

Anónimo disse...

O meu filho acabou uma licenciatura em Tuismo. Foi convidado a trabalhar com Recibo verde com um vencimento de 500 euros/mês e com garantia de diaponibilidade para uma empresa de Lisboa. Agora querem que assine um contrato sendo-lhe dito que se após assinatura se desligasse da empresa teria que manter um vínculo de 1 mês! Também não fazem quaiquer descontos para a SS ou seguro de trabalho, não pagam deslocações,não tm horas de refeição ou de repouso. Nada. Só 500 E brutos! Prefiro que fique em casa (tem 23 anos) porque ainda paga para trabalhar e no fim quem vai pagar para ele se integrar no mercado de trabalho sou eu! Será isto normal??

Anónimo disse...

Nossa que bom ter lido este blog, iria me meter agora nos recibos verdes.. mas estou a ver que isto não será a melhor opção... se calhar devo ficar a "desfrutar" mais do subsidio de desemprego e andar a procura de um emprego digno sem exploração, porque se não for do patronato será do estado ...hum.. não sei o que será pior... se calhar do estado porque não podemos fugir.. :l

Anónimo disse...

Nossa que bom ter lido este blog, iria me meter agora nos recibos verdes.. mas estou a ver que isto não será a melhor opção... se calhar devo ficar a "desfrutar" mais do subsidio de desemprego e andar a procura de um emprego digno sem exploração, porque se não for do patronato será do estado ...hum.. não sei o que será pior... se calhar do estado porque não podemos fugir.. :l